Nasa lança nova sonda para Marte

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias, Universo
Publicado quinta-feira, 30 de julho de 2020 as 11:18, por: CdB

O Perseverance, sonda marciana de última geração da Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos, foi lançada de Cabo Canaveral, na Flórida em um foguete Atlas 5 nesta quinta-feira em uma missão de US$ 2,4 bilhões para procurar vestígios de uma possível vida passada no planeta vizinho da Terra.

Por Redação, com Reuters – de Washington

O Perseverance, sonda marciana de última geração da Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos, foi lançada de Cabo Canaveral, na Flórida em um foguete Atlas 5 nesta quinta-feira em uma missão de US$ 2,4 bilhões para procurar vestígios de uma possível vida passada no planeta vizinho da Terra.

Sonda Perserverance, da Nasa, é lançada em direção a Marte do Cabo Canaveral, na Flórida
Sonda Perserverance, da Nasa, é lançada em direção a Marte do Cabo Canaveral, na Flórida

A sonda robótica de seis rodas do tamanho de um carro, também deve levar um mini helicóptero para Marte e testar equipamentos para futuras missões com humanos no planeta. A expectativa é de que a sonda chegue em Marte em fevereiro.

A sonda ganhou o céu claro e ensolarado depois de ser lançada na estação da Força Aérea dos EUA em Cabo Canaveral, na Flórida, ás 7h50 (horário local, 8h50 em Brasília) com condições climáticas quentes no topo de um foguete Atlas 5 do empreendimento conjunto United Launch Alliance (ULA) da Boeing-Lockheed.

Esta é a nona missão da Nasa à superfície de Marte.

Vida microbiana extinta em Marte

– Estou tão aliviado – disse o chefe da divisão científica da Nasa, Thomas Zurbuchen, durante a transmissão ao vivo que a agência espacial fez do lançamento, acrescentando que tudo parece bem.

– É realmente como a chave de um monte de novas pesquisas que vamos fazer e que está concentrada na pergunta… há vida lá? – afirmou.

O Perseverance deve pousar na base de uma cratera de 250 metros de profundidade chamada Jezero, que foi um lago 3,5 bilhões de anos atrás e que cientistas suspeitam conter indícios de vida microbiana extinta em Marte. Há tempos eles debatem se o planeta, que já foi muito mais hospitaleiro, já abrigou vida.