Norte-americano preso na Venezuela é libertado

Arquivado em: América do Norte, América Latina, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sábado, 26 de maio de 2018 as 13:02, por: CdB

Holt, um mórmon natural de Utah, viajou para a Venezuela em junho de 2016 para casar-se com Thamara Holt, uma venezuelana que conheceu pela internet. Ele vivia temporariamente no país enquanto esperava a emissão dos vistos para viajar para os Estados Unidos

Por Redação, com ABr – de Caracas:

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou neste sábado a libertação de Joshua Holt, cidadão americano que esteva preso na Venezuela desde 2016. A libertação ocorre depois de o governo norte-americano baixar sanções contra a Venezuela por discordar do processo eleitoral que reelegeu o presidente Nicolás Maduro.

Norte-americano preso na Venezuela é libertado

– Boas notícias sobre a libertação do refém americano da Venezuela. Deve aterrissar em (Washington) D. C. nesta tarde e estar na Casa Branca; com sua família, por volta das 19h ([20h, em Brasília). Os cidadãos de Utah ficarão muito felizes! – escreveu Trump na rede social Twitter.

Durante a semana, o senador republicano Bob Corker reuniu-se com Maduro e com Holt durante sua visita à capital da Venezuela.

Libertação

Holt, um mórmon natural de Utah, viajou para a Venezuela em junho de 2016 para casar-se com Thamara Holt; uma venezuelana que conheceu pela internet. Ele vivia temporariamente no país enquanto esperava a emissão dos vistos para viajar para os Estados Unidos.

Duas semanas depois do casamento, as autoridades venezuelanas os detiveram na casa onde viviam; e o então ministro de Interior e Justiça, Gustavo González López; disse que na batida foram encontrados rifles e munição, uma granada e mapas detalhados de Caracas.

Holt esteve envolvido em 18 de maio num motim na sede dos Serviços Bolivarianos de Inteligência (Sebin); que se prolongou por várias horas. No local, ele ligou para sua mãe, Laurie Moon Holt, que disse que o filho temia pela sua vida.

O motim desencadeou várias reivindicações por parte de funcionários americanos em Caracas para visitarem Holt e certificarem-se de; que o norte-americano não corria perigo de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *