Nova rodada de investimentos deve avaliar ByteDance em US$ 180 bilhões

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tablet & Celulares, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 11 de dezembro de 2020 as 14:16, por: CdB

As empresas de private equity dos Estados Unidos Sequoia Capital e KKR estão liderando rodada de investimentos na ByteDance, que avaliará a gigante chinesa de tecnologia e proprietária do TikTok em US$ 180 bilhões, disseram duas pessoas familiarizadas com o assunto.

Por Redação, com Reuters – de Pequim/Estocolmo 

As empresas de private equity dos Estados Unidos Sequoia Capital e KKR estão liderando rodada de investimentos na ByteDance, que avaliará a gigante chinesa de tecnologia e proprietária do TikTok em US$ 180 bilhões, disseram duas pessoas familiarizadas com o assunto.

A empresa chinesa viu sua avaliação mais do que dobrar nos últimos dois anos
A empresa chinesa viu sua avaliação mais do que dobrar nos últimos dois anos

O negócio, que visa captar US$ 2 bilhões e se tornar a rodada de financiamento mais valiosa do mundo no mercado privado, está chegando ao fim depois de começar há cerca de um mês, disseram as duas pessoas.

Uma porta-voz da Sequoia não respondeu imediatamente a um pedido de comentário fora do horário comercial. A KKR não respondeu imediatamente e a ByteDance não quis comentar.

A última rodada de financiamento na ByteDance ocorreu em 2018, avaliando a companhia em US$ 78 bilhões. No início deste ano, a ByteDance foi avaliada em até US$ 140 bilhões no mercado secundário de private equity.

TikTok

O salto na avaliação ocorre apesar de uma ordem dos EUA, citando preocupações com a segurança nacional, de que a ByteDance deve alienar os ativos do TikTok no país.

Em seu mercado doméstico, no entanto, a companhia está a caminho de registrar pelo menos 180 bilhões de iuanes (US$ 27,2 bilhões) em receita de publicidade este ano, informou à agência inglesa de notícias Reuters.

Ações da Ericsson

A Ericsson entrou com uma ação nos Estados Unidos contra a Samsung em uma disputa sobre pagamentos de royalties e licenças de patentes, o que fez com que as ações da companhia sueca caíssem drasticamente nesta sexta-feira, uma vez que ela alertou que a disputa poderá afetar seu lucro.

O atraso no pagamento de royalties e os custos legais potenciais podem reduzir a receita operacional da Ericsson em 1 a 1,5 bilhão de coroas suecas (US$ 118 milhões a 177 milhões) por trimestre, a partir dos primeiros três meses de 2021, disse a fabricante de equipamentos de telecomunicações.

Qualquer interrupção nos pagamentos pode ser recuperada assim que a disputa for resolvida.

Os royalties de seu portfólio de patentes devem representar cerca de um terço das 29 bilhões de coroas de lucro operacional da Ericsson previsto para 2021, e este processo pode reduzir os lucros em cerca de 20% ao trimestre, disse o analista Janardan Menon, da Liberum.

As ações da Ericsson caíam cerca de 5%, a 99,06 coroas suecas, mas na mínima chegaram a 95,90 coroas.

“Assim que recebermos a queixa, iremos analisá-la e determinar uma resposta apropriada”, disse uma porta-voz da Samsung.

A última disputa de royalties de patentes entre as duas empresas foi em 2012, quando a Ericsson entrou com uma ação legal contra a empresa sul-coreana por supostas violações de patente.

O processo levou dois anos para ser concluído, com a Samsung pagando US$ 650 milhões à empresa sueca, além de o equivalente a anos de royalties para encerrar a disputa.