Número de mortos na tsunami chega a 339

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado terça-feira, 18 de julho de 2006 as 09:58, por: CdB

O número de mortos por um tsunami que atingiu a ilha de Java, na Indonésia, na segunda-feira, chegou a 339, segundo informou o departamento de saúde do país.

Um funcionário do centro de desastre do departamento em Jacarta disse, na terça-feira, que 136 pessoas continuavam desaparecidas, enquanto o número de desabrigados superava os 54 mil.

Pelo menos quatro estrangeiros estão entre os mortos. Um deles era holandês e foi identificado por um funcionário dos serviços de saúde local. Ainda não está claro quem eram os outros três.

Não houve avisos antes da chegada das ondas, apesar de esforços na região para desenvolver um sistema de alerta rápido após um tsunami no Oceano Índico em 2004 ter matado 230 mil pessoas (170 mil só na Indonésia). Mas muitos moradores e turistas reconheceram os sinais do tsunami e correram para lugares mais altos quando o mar recuou, antes que as ondas gigantes arrebentassem nas praias.

– Qando as ondas vieram, escutei as pessoas gritando e então ouvi algo como um avião prestes a cair aqui perto e eu saí correndo – disse Uli Sutarli, um trabalhador nas plantações que estava na praia de Pangandaran, um dos pontos duramente castigados.

As ondas arrastaram carros, motos e barcos sobre os hotéis e lojas, devastando casas e restaurantes, alagando campos de arroz situados a até 500 metros do mar. A região costeira do sul de Java é densamente povoada.

Soldados conseguiram resgatar corpos que ficaram presos entre os escombros nesta terça-feira. A Metro TV disse que vários corpos foram achados nas árvores ao longo da praia de Pangandaran, perto da cidade de Ciamis, a 270 Km de Jacarta.

Os sobreviventes levantavam os lençóis amarelos que cobriam dezenas de corpos no chão de um hospital enquanto tentavam reconhecer familiares desaparecidos em Pangandaran. Um homem abraçou uma criança que tinha o corpo coberto de lama, ao lado de fileiras de corpos cobertos por plásticos num necrotério improvisado.

Um turista belga em Pangandaran, praia popular entre os surfistas e com vários pequenos hotéis, disse à Reuters TV que foi alertado sobre o tsunami quando uma garçonete de um bar à beira da praia passou por ele correndo e gritando.

– Vi essa enorme nuvem de água escura do mar vindo na minha direção. Eu agarrei a bolsa e comecei a correr… e a água me alcançou, me puxou para baixo e pensei que isso era o final de tudo – disse. Ele contou que conseguiu agarrar um isopor e seguir na onda até um hotel.

O Centro de Pesquisa Geológica dos EUA disse que o terremoto sob o mar foi de 7,7 graus de magnitude. Seu epicentro foi a 180 Km da região mais abalada pelas ondas no sul da Java.
O Centro de Advertência de Tsunami do Pacífico, com sede nos EUA, disse que o terremoto não causaria uma “ampla ameaça destrutiva de tsunami”, mas que poderia provocar alguns tsunamis locais.