OMC passará por uma reforma, segundo autoridades europeias

Arquivado em: Comércio, Indústria, Negócios, Serviços, Últimas Notícias
Publicado sábado, 1 de dezembro de 2018 as 17:25, por: CdB

O texto sobre comércio multilateral tem sido um ponto de discórdia com os Estados Unidos, que insistem em defender que o comunicado diga que o sistema comercial multilateral não está funcionando, acrescentou a autoridade.

 

Por Redação, com Reuters – de Bruxelas

 

Autoridades europeias disseram que as nações do G20 concordaram em reformar a Organização Mundial do Comércio (OMC) em um rascunho preliminar do comunicado que será divulgado no final da reunião de dois dias do bloco, neste sábado.

A OMC tem sido alvo de um boicote progressivo por parte dos EUA
A OMC tem sido alvo de um boicote progressivo por parte dos EUA

Uma autoridade da União Europeia disse que a linguagem que está sendo negociada para o comunicado afirma que líderes apoiam as reformas necessárias para melhorar a OMC.

O texto sobre comércio multilateral tem sido um ponto de discórdia com os Estados Unidos, que insistem em defender que o comunicado diga que o sistema comercial multilateral não está funcionando, acrescentou a autoridade.

— Reiteramos que o comércio é benéfico para a inovação, crescimento e emprego, e reiteramos que o sistema comercial multilateral é a estrutura com a qual estamos todos trabalhando e comprometidos — disse a autoridade à agência inglesa de notícias Reuters.

Acordo

Ainda segundo a fonte, “para os EUA reconhecerem isso, eles tiveram que receber algo em troca, o que era dizer que esse sistema comercial multilateral não funciona mais e não atende os desafios que precisa enfrentar”.

As autoridades também disseram que a redação sobre a mudança climática é “um pouco mais que o status quo, mas não retrocede”, e que o trecho sobre aço foi reduzido ao mínimo para que os líderes possam chegar a um acordo.

Em relação à migração, a redação também seria mantida ao mínimo.

— É desapontador e não vamos esconder nossa decepção. Mas pelo menos nós temos isso — disse a autoridade.

O comunicado ainda precisa do endosso final das nações que integram o bloco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *