ONU: agências recebem com cautela acordo da UE sobre imigração

Arquivado em: Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 29 de junho de 2018 as 16:12, por: CdB

Leonard Doyle, da Organização Internacional para Migração da ONU, disse que “qualquer solução precisa ser uma solução europeia”

Por Redação, com Reuters – de Genebra:

Agências da ONU receberam com cautela, nesta sexta-feira, um acordo sobre imigração alcançado por líderes da União Europeia, pedindo que os Estados-membros do bloco compartilhem a responsabilidade e ajudem países mais vulneráveis como a Itália.

Imigrantes esperam resgate no mar Mediterrâneo

– Nós vamos acolher qualquer resultado que leve a uma abordagem mais colaborativa e harmônica ao asilo, e que também tenha em seu centro e como prioridade salvar vidas no mar – disse Charlie Yaxley, do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), em coletiva de imprensa em Genebra.

Leonard Doyle, da Organização Internacional para Migração da ONU, disse que “qualquer solução precisa ser uma solução europeia”.

– Não estamos falando sobre centros de processamento externos, esse é o ponto-chave… Esses centros precisam ser na Europa – disse, acrescentando que pontos de desembarque não devem ser localizados na Líbia devido à insegurança.

França e Itália

A França e a Itália chegaram a um acordo preliminar na quinta-feira sobre uma proposta de imigração que levaria a centros de processamento em países da União Europeia, embora o acordo careça do apoio de outros países da UE, disseram autoridades.

Autoridades francesas anunciaram o acordo inicial depois de conversas acaloradas sobre imigração na cúpula da UE em Bruxelas. Porém, Malta, Espanha e Holanda, que disseram inicialmente ser a favor, mais tarde rejeitaram a proposta, de acordo com três diplomatas.

Uma fonte do governo italiano disse que Roma aceitaria o acordo sobre centros de imigração apenas se todos os países da UE concordassem e se esses centros fossem montados em vários dos membros do bloco. Atualmente, a maior parte dos imigrantes que vêm da África chegam na Itália.

Centros controlados

Sob o acordo preliminar, “centros controlados” processariam pedidos de asilo de imigrantes.

Alguns minutos depois de os diplomatas franceses terem informado sobre o acordo, uma fonte do governo italiano disse que a Itália ainda bloquearia um acordo geral sobre imigração se ele não incluísse uma reforma nas regras de asilo da UE, conhecidas como a regulação de Dublin, um compartilhamento da responsabilidade e dos custo de resgatar imigrantes no Mediterrâneo e mais financiamento europeu à África.

A discussão complicada expôs grandes divisões entre os países da União Europeia sobre imigração, com o novo governo euro-cético da Itália ameaçando vetar acordos sobre outras questões discutidas pelos líderes europeus se nenhum progresso sobre imigração fosse feito nesta quinta-feira.

As divisões europeias sobre a política de imigração minaram a unidade da UE, ameaçaram seu espaço sem fronteiras e mergulharam a coalizão da chanceler alemã Angela Merkel na turbulência.