ONU divulga relatório sobre problema de abastecimento de água no mundo

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado quarta-feira, 5 de março de 2003 as 09:29, por: CdB

O mundo enfrenta uma crise sem precedentes no abastecimento de água. Segundo documento da Organização das Nações Unidas, o problema ocorre por causa da inoperância dos líderes políticos para combatê-lo.

Segundo a ONU, se as autoridades não tomarem providências urgentemente cerca de sete bilhões de pessoas podem conviver com deficiências no fornecimento de água na metade deste século.

O relatório das Nações Unidas é o maior já produzido sobre a disponibilidade e a qualidade da água no mundo.

Seis mil crianças com menos de cinco anos morrem por dia em todo o mundo em razão de doenças relacionadas a impurezas da água consumida. O informe alerta que a escassez nos reservatórios será resultado do crescimento populacional, da poluição e das mudanças climáticas. A previsão é de que a disponibilidade de água por pessoa vai cair um terço nos próximos 20 anos.

Tragédia

A ONU divulga o documento às vésperas do 3º Fórum Mundial sobre a Água que vai ocorrer de 16 a 23 deste mês em Kioto, no Japão.

O diretor do Programa Mundial de Água da Unesco, agência da ONU responsável pelo relatório, Gordon Young, afirmou à agência Reuters que não existe água em condições higiênicas e sanitárias adequadas para cerca de 40 % da população mundial. “Este fato é uma tragédia absoluta”, disse ele.

O diretor da Unesco ressaltou que os líderes mundiais não demonstram disposição em resolver a queda no abastecimento de água.

Para Gordon Young, os políticos atuais gastam muitos recursos na construção de armamentos e, por isso, não sobra dinheiro para a implementação de projetos para melhorar a qualidade e aumentar a quantidade de água disponível.

Ranking Mundial

De acordo com o relatório da ONU, cerca de seis milhões de toneladas de lixo são despejadas por dia em rios, lagos e canais.

Grande parte da água limpa no mundo é utilizada em irrigação. Para a ONU, a economia seria maior se a água suja fosse tratada e utilizada na colheita de alimentos.

A ONU incluiu no documento um ranking de países no que se refere ao tratamento da água. Finlândia, Canadá, Nova Zelândia e Grã-Bretanha apresentaram os melhores desempenhos. A Bélgica ficou atrás de países como Índia e Marrocos.

O relatório das Nações Unidas alerta também para o risco de conflitos por causa da escassez de água, principalmente no Oriente Médio.