ONU: França pede reunião de urgência sobre a Síria

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 21 de janeiro de 2018 as 13:42, por: CdB

O ministro francês de Relações Exteriores também fez uma chamada a favor de um cessar-fogo e de um “acesso humanitário incondicional” à área

Por Redação, com EFE – de Paris:

A França pediu neste domingo uma reunião urgente do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre a situação na Síria, especialmente no enclave curdo-sírio de Afrin, onde soldados turcos entraram para apoiar o avanço sobre o terreno de facções rebeldes sírias. A informação é da Agência EFE.

A França pediu neste domingo uma reunião urgente do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre a situação na Síria

– Ghouta, Idlib, Afrin, a França pede uma reunião urgente do Conselho de Segurança da Nações Unidas. Reunião de manhã com o meu colega turco – disse no Twitter o chefe da diplomacia, Jean-Yves Le Drian.

O ministro francês de Relações Exteriores também fez uma chamada a favor de um cessar-fogo; e de um “acesso humanitário incondicional” à área.

A França, acrescentou Le Drian posteriormente em um comunicado, “pede às autoridades turcas que atuem com precaução em um contexto difícil; no qual a situação humanitária se deteriora em várias regiões da Síria; como consequência das operações militares empreendidas pelo regime de Damasco e seus aliados”.

Sobre a conversa telefônica com Mevlüt Çavusoglu; o ministro lembrou “a importância de criar sobre o terreno as condições necessárias para a estabilização da Síria e uma solução política duradoura”; única maneira “de garantir a segurança da população síria e de seus vizinhos”.

Nesse contexto, a França insistiu que todas as partes devem respeitar o direito humanitário e condenou, “com a maior firmeza, os bombardeios indiscriminados feitos nas últimas semanas por parte do regime sírio na província de Idlib, principalmente em áreas habitadas e infraestruturas médicas”.

Humanitário

O país solicitou “sem demora” um acesso humanitário na região de Ghouta Oriental; no leste de Damasco, “onde 400 mil civis sitiados estão em situação crítica”.

– A França pede às potências fiadoras do acordo de Astana que garantam o respeito nas áreas estabelecidas nesse marco em Idlib; no norte da província de Homs, em Ghouta, no sudoeste” e, “perante os recentes eventos – exigiu essa reunião urgente do conselho.

Controle de povoado

As tropas turcas e as facções rebeldes sírias aliadas de Ancara tomaram; o controle do povoado de Shenkal, primeiro local que arrebatam das milícias curdas no enclave de Afrin, no Noroeste da Síria; segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A fonte destacou que continuam os enfrentamentos em Shenkal; onde as Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada liderada por milícias curdas e respaldadas pelos Estados Unidos; tentam recuperar o terreno perdido.

Em comunicado, o comando do Exército Livre Sírio (ELS) na ofensiva confirmou a conquista de Shenkal, sem dar mais detalhes.

A Turquia iniciou ontem uma operação militar em Afrin; região do noroeste da província síria de Aleppo controlada pelas FSD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *