Operação combate tráfico de droga nas escolas

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 13 de novembro de 2018 as 14:12, por: CdB

A Operação Anjos da Lei cumpre mandados de prisão e de busca e apreensão em todos os estados e no Distrito Federal.

Por Redação, com ABr – de Brasília

Policiais civis de todo o país participaram de uma ação nacional de combate ao tráfico de drogas nas proximidades e dentro das escolas.

Policiais civis de todo o país participaram de uma ação nacional de combate ao tráfico de drogas nas proximidades e dentro das escolas

A Operação Anjos da Lei cumpre mandados de prisão e de busca e apreensão em todos os Estados e no Distrito Federal.

De acordo com delegado-geral de Polícia Civil do Rio Grande Sul, Emerson Wendt, que integra o Sistema Único de Segurança Pública (Susp), até o fim do dia cerca de mil prisões deverão ser realizadas.

A operação desta terça-feira é a quarta realizada pelo Susp sob a coordenação do Ministério da Segurança Pública.

Prefeito é assassinado

O prefeito de Davinópolis (oeste do Maranhão), Ivanildo Paiva (PRB), foi assassinado na noite de domingo. De acordo com postagem no perfil do prefeito no Facebook, Paiva foi vítima de sequestro quando estava em sua chácara no povoado Jussara, no distrito de Davinópolis.

Segundo a nota na rede social, o corpo do prefeito foi localizado por volta das 9h, no povoado Mata Grande.

A mensagem detalha que o prefeito foi levado na própria caminhonete, mais tarde foi localizada com manchas de sangue, nas proximidades do 50º Batalhão de Infantaria de Selva (50º BIS) em Imperatriz. A casa na chácara teria sido “revirada” e foram vistas manchas de sangue humano.

O inquérito sobre o assassinato está a cargo da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoas. A polícia ainda não se manifestou sobre o caso.

Ex-funcionário da JBS

Florisvaldo Caetano de Oliveira, um dos alvos da Operação Capitu deflagrada ontem, se apresentou no último sábado na sede da Polícia Federal (PF), em São Paulo. Ex-funcionário da J&F, ele é investigado por participação em suposto esquema de corrupção no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Havia um mandado de prisão em aberto contra ele.

Foram presos no curso da operação Joesley Batista, dono da JBS, e o ex-ministro da Agricultura e atual vice-governador de Minas Gerais, Antônio Andrade (MDB).

O caso envolve um esquema de arrecadação de propina dentro do Ministério da Agricultura para beneficiar políticos do MDB, que teriam recebido dinheiro da JBS, dos irmãos Joesley e Wesley Batista, em troca de medidas para beneficiar as empresas do grupo.

Segundo o coordenador da investigação, delegado Mário Veloso, da Polícia Federal, R$ 30 milhões foram usados por uma empresa de proteína animal para financiar ilegalmente a campanha “de um candidato à presidência da Câmara dos Deputados em 2014”.

Esse dinheiro teria sido redistribuído dentro da bancada do PMDB mineiro. Dos R$ 30 milhões, R$ 15 milhões teriam sido destinados a um deputado e, depois, repassados aos seis escritórios de advocacia usados como intermediários para que o dinheiro chegasse aos destinatários finais.

Em meio a várias frentes de investigação, a Polícia Federal começou a suspeitar que alguns colaboradores estariam omitindo informações relevantes, o que poderia caracterizar crime de obstrução de justiça.

Em nota divulgada ontem, a defesa de Florisvaldo Caetano de Oliveira disse ter ficado surpresa com as alegações de omissões feita pela polícia.

– Todas as informações das quais tinha conhecimento foram levadas por ele ao conhecimento da Justiça. Sem as quais não existiria a presente operação – esclarece a nota.