Operação da PM provoca fechamento da Linha Amarela

Arquivado em: Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 31 de janeiro de 2018 as 14:02, por: CdB

De acordo com a Polícia Militar, morreu mais um suspeito no confronto de criminosos com os policiais, na Cidade de Deus, em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

O Centro de Operações da Prefeitura do Rio de Janeiro informou há pouco que a Linha Amarela, via expressa que liga a Avenida Brasil à Barra da Tijuca, Zona Oeste, foi liberada nos dois sentidos, pouco depois das 12h35, após ficar interditada por cerca de 40 minutos. Apesar da liberação das pistas, o tráfego ficou tumultuado devido aos carros presos no congestionamento que se formou.

Operação da PM no Rio provoca fechamento da Linha Amarela

De acordo com a Polícia Militar, morreu mais um suspeito no confronto de criminosos com os policiais, na Cidade de Deus, em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio. Com isso, aumentou para três o número de mortos. Rodolfo Pereira da Silva foi ferido na troca de tiros com os militares e morreu enquanto era socorrido na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da Cidade de Deus.

A interdição

A interdição da via foi provocada por uma operação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope); da Polícia Militar do Rio de Janeiro, na Cidade de Deus. Os moradores da região, revoltados com a operação da PM; tentaram incendiaram pneus e pedaços de madeira na via. Mas foram impedidos por militares do Batalhão de Policiamento em Vias Expressas da PM.

Vários motoristas com medo retornaram na contramão e outros abandonaram os carros. Pedras foram jogadas por moradores na pista.

Na ação do Bope, na localidade conhecida como Caminho do Outeiro, dois suspeitos baleados morreram ao serem socorridos no Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Um outro homem foi preso com armas e drogas. A PM também apreendeu armas pesadas usadas pelo tráfico de drogas na Cidade de Deus.

Operação no Jacarezinho

A operação desencadeada na terça-feira, na comunidade do Jacarezinho, na Zona Norte do Rio; que envolveu cerca de 300 agentes de várias delegacias distritais e especializadas; resultou na prisão de 10 pessoas e na apreensão de três adolescentes. A intenção era cumprir mandados de prisão contra envolvidos em crimes de tráfico de drogas e homicídios; além de prender os responsáveis pelas mortes do delegado Fábio Monteiro e do policial Bruno Guimarães Buhler.

Segundo a Polícia Civil, depois de confronto com os policiais; três criminosos foram baleados na operação de hoje. Eles foram encaminhados ao hospital. Mas não resistiram aos ferimentos e morreram. Com eles foram apreendidas três pistolas e material entorpecente. Esta parte da ação contou com apoio de agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil.

Pelo crime de roubo foram presos em flagrante Ewerton da Silva Barbosa, Igor Gomes e Marcos Duarte de Souza. Por tráfico de drogas, também em flagrante, foi detido Anderson Luís da Silva. Em cumprimento a mandados de prisão, foram capturaram Fabrício Rogério da Silva e Wendel Lopes da Silva. Elvis Souza Carneiro foi preso por associação ao tráfico de drogas. Foram detidos ainda, Cleyton Santos de Souza, Fabiano Alves de Lima e Vanessa Gomes da Silva. A Polícia não informou quais são os crimes desses três últimos.

Em três operações desenvolvidas na comunidade, incluindo a desta terça-feira, foram detidas mais de 70 pessoas. Na quinta-feira passada, em operação com agentes de várias delegacias especializadas, 16 pessoas foram presas e dois adolescentes apreendidos.

Tráfico da favela

Um dos presos foi Wellington de Souza Macedo, conhecido como Caolha. De acordo com a polícia; ele é chefe do tráfico da favela e está envolvido na morte do policial da Core Bruno Guimarães Buhler; o Xingu, em agosto do ano passado. A Polícia Civil informou que Caolha estava escondido dentro de uma casa, na localidade chamada Beco da Zélia.

Na operação desencadeada, no dia 18 de janeiro pela Polícia Civil em conjunto com as Forças Armadas foram presas 39 pessoas acusadas de envolvimento em vários crimes praticados na região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *