Operações cumprem mandados contra fraudes no fundo de pensão Postalis

Arquivado em: Destaque do Dia, Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 11 de agosto de 2020 as 13:10, por: CdB

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal (MPF), com apoio dos Correios, cumpriram nesta terça-feira seis mandados de busca e apreensão no Estado do Rio de Janeiro. A chamada Operação Rebate investiga o uso de empresas de fachada para desviar dinheiro do fundo de pensão Postalis.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal (MPF), com apoio dos Correios, cumpriram nesta terça-feira seis mandados de busca e apreensão no Estado do Rio de Janeiro. A chamada Operação Rebate investiga o uso de empresas de fachada para desviar dinheiro do fundo de pensão Postalis.

São seis mandados de busca e apreensão no Estado do Rio de Janeiro
São seis mandados de busca e apreensão no Estado do Rio de Janeiro

De acordo com o MPF, o diretor-presidente de uma grande instituição financeira, cujo nome não foi divulgado, desviava recursos de fundos de investimento que recebiam aportes do Postalis através da dissimulação de taxas de comissão (rebates) repassadas para duas empresas vinculadas ao investigado.

Os mandados cumpridos buscam reunir provas sobre a prática de crimes, como lavagem de dinheiro e também localizar bens de alto valor supostamente adquiridos pelo investigado, como joias, metais e pedras preciosas pagas com o uso de dinheiro em espécie, em valores superiores a R$ 45 milhões.

Crime

A 105ª DP (Petrópolis) desvendou, nesta terça-feira, a morte de Antonio Tome da Silva, 57 anos, no bairro Lopes Trovão em Petrópolis. Policiais militares conduziram para a unidade um homem, de 37 anos, e uma mulher, de 29, que alegaram ter matado a vítima em legítima defesa. Após depoimento e ações de inteligência da unidade foi constatado que o casal assassinou a vítima e forjou a legítima defesa.

De acordo com a delegado André Prates, assistente da unidade, a mulher era amante da vítima e foi com o com o marido até a casa dele. Durante uma discussão a mulher deu uma garrafada no rosto da vítima fraturando o maxilar dele e o homem aproveitando da situação deu um golpe conhecido como mata leão em Antonio até matá-lo. Após o assassinato o casal tentou forjar uma legítima defesa, alegando que ele tentou atacar a mulher, mas foi desmascarado.

Ainda segundo o delegado, um parente da vítima testemunhou o momento em que o autor estava estrangulando a vítima, pouco antes de sua morte. As investigações apontam que o crime pode estar relacionado a interesse patrimonial, pois Antônio já tinha relatado à familiares o receio de ser morto pelo casal.

A perícia foi realizada no local da morte e o delegado representou pela prisão preventiva dos autores. As investigações prosseguem para esclarecer todas as circunstâncias do crime. O casal foi autuado em flagrante pelo crime de homicídio e encaminhado ao presídio.