Órgão de privacidade da UE quer aplicativo pan-europeu para rastrear Covid-19

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 6 de abril de 2020 as 11:54, por: CdB

A Supervisora Europeia de Proteção de Dados (EDPS) disse nesta segunda-feira que quer um aplicativo pan-europeu para rastrear a disseminação do coronavírus, em vez da série de aplicativos diferentes atualmente usados.

Por Redação, com Reuters – de Bruxelas

A Supervisora Europeia de Proteção de Dados (EDPS) disse nesta segunda-feira que quer um aplicativo pan-europeu para rastrear a disseminação do coronavírus, em vez da série de aplicativos diferentes atualmente usados em vários países da União Europeia que podem violar direitos de privacidade dos usuários.

A Supervisora Europeia de Proteção de Dados (EDPS) disse nesta segunda-feira que quer um aplicativo pan-europeu
A Supervisora Europeia de Proteção de Dados (EDPS) disse nesta segunda-feira que quer um aplicativo pan-europeu

Diante de milhares de mortes relacionadas ao coronavírus, governos de toda a Europa lançaram ou planejam lançar aplicativos para rastrear pessoas que entraram em contato com os infectados e monitorar pessoas em quarentena.

Críticas de ativistas

As medidas provocaram críticas de ativistas da privacidade de dados, preocupados com a possibilidade dos aplicativos tornarem permanentes quando a crise do vírus terminar.

A EDPS afirmou que o uso de identificadores de transmissão e da tecnologia bluetooth para o rastreamento de usuários protegia a privacidade e os dados pessoais, mas manifestou preocupação com a variedade de aplicativos que surgiram, observando que uma abordagem pan-europeia traria melhores resultados.

– Dadas essas divergências, a EDPS pede um aplicativo móvel pan-europeu, coordenado a nível da UE – disse Wojciech Wiewiorowski, chefe do órgão de vigilância de privacidade da UE, em comunicado.

– Idealmente, a coordenação com a Organização Mundial da Saúde também deve ocorrer, para garantir a proteção de dados global desde o início – afirmou.

Operadoras de telefonia, incluindo Vodafone, Deutsche Telekom e Orange também concordaram em compartilhar dados de localização de celulares com a Comissão Europeia para rastrear o vírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *