Pacientes mais jovens contaminados com a covid-19 lotam UTIs, em todo o país

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Saúde, Últimas Notícias
Publicado sábado, 10 de abril de 2021 as 16:28, por: CdB

O levantamento foi realizado a partir de uma amostra envolvendo 20.865 leitos de UTI no Brasil, o que corresponde a cerca de 25% de todas as unidades existentes no país, sendo 2/3 delas privadas e 1/3 públicas.

Por Redação, com agências de notícias – de São Paulo

Segundo dados da plataforma UTIs Brasileiras, da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib), pela primeira vez desde o início da pandemia de covid-19 as pessoas com menos de 40 anos são a maioria dos internados em unidades de terapia intensiva (UTI). Também houve um aumento expressivo no número de pacientes graves com necessidade de ventilação mecânica sem nenhuma comorbidade.

O número de pessoas com menos de 40 anos, infectadas com as novas variantes da covid-19, tem aumentado nas últimas semanas

Apenas no mês de março, 52,2% das internações em UTI no país foram de pessoas com até 40 anos e o percentual de pacientes que precisou de ventilação mecânica chegou a 58,1% do total. As informações são do diário conservador paulistano Folha de S. Paulo.

Internados

De acordo com a pesquisa da Amib, antes de os jovens serem a maioria em março, entre dezembro de 2020 e fevereiro de 2021 o segmento de pessoas com menos de 40 anos representava 44,5% do total em UTI, percentual similar ao do período compreendido entre setembro e novembro.

 O levantamento foi realizado a partir de uma amostra envolvendo 20.865 leitos de UTI no Brasil, o que corresponde a cerca de 25% de todas as unidades existentes no país, sendo 2/3 delas privadas e 1/3 públicas.

A taxa de ocupação em UTI em função da covid-19 segue elevada na maioria do país. No Rio Grande do Sul, o índice alcançou 94%. Às 13h desta sexta-feira, 3.203 pacientes estavam internados em 3.404 leitos.

‘Inferno furioso’

Já no Rio de Janeiro, a ocupação chega a 90%, de acordo com o boletim epidemiológico do governo do estado. No estado de São Paulo, que vai avançar para a fase vermelha na próxima segunda-feira, houve redução nas novas internações, mas 11 regiões seguem com mais de 90% dos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) ocupados.

Na sexta-feira, foram registradas 3.693 mortes decorrentes da covid-19 em 24 horas no Brasil. O total de óbitos desde o início da pandemia, de acordo com os dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), já chega a 348.718. O país deve passar a marca das 350 mil vítimas do novo coronavírus neste sábado.

O epidemiologista da Organização Mundial da Saúde (OMS) Bruce Aylward, se referiu à crise sanitária provocada pela covid-19 no Brasil como um “inferno furioso”.

— Situação é muito, muito preocupante — resumiu o cientista, cobrando mais uma vez a implementação de medidas sérias para conter a disseminação do vírus.