Pacientes de Manaus com coronavírus começam a ser transferidos para outros Estados

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 15 de janeiro de 2021 as 14:21, por: CdB

 

Nove pacientes embarcaram nesta sexta-feira em um avião da FAB em Manaus (AM) com destino à Teresina (PI), o primeiro de uma série de voos que levarão pacientes com covid-19 para tratamento em outros Estados após o colapso do sistema de saúde no Amazonas.

Por Redação, com Sputnik – de Brasília

Nove pacientes embarcaram nesta sexta-feira em um avião da FAB em Manaus (AM) com destino à Teresina (PI), o primeiro de uma série de voos que levarão pacientes com covid-19 para tratamento em outros Estados após o colapso do sistema de saúde no Amazonas.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas, 235 pacientes serão transferidos no total para outros Estados 
De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas, 235 pacientes serão transferidos no total para outros Estados 

Os nove pacientes embarcaram na manhã desta sexta-feira, junto com outros cinco médicos, em uma aeronave C-99 da Força Aérea Brasileira (FAB) na Base Aérea de Manaus para a capital piauiense, informou o brigadeiro do ar Luiz Guilherme da Silva Magarão, comandante da Ala 8 da Base Aérea de Manaus, segundo o portal G1. Estava previsto que 13 passageiros fossem removidos nesse voo, mas quatro não puderam viajar porque apresentaram quadro de saúde instável.

– A operação aqui com os passageiros envolveu a preparação da aeronave, que é um C-99, para que ela ficasse com oxigênio disponibilizado e isso limitou a capacidade da aeronave para até 15 pacientes. A operação é delicada, por isso demorou quase uma hora para que a gente conseguisse fazer o embarque dos pacientes nessa missão – disse Magarão, citado pelo G1.

Falta de cilindros de oxigênio

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas, 235 pacientes serão transferidos no total para outros Estados para receberem tratamento após o colapso do sistema de saúde local, que não está conseguindo lidar com o aumento de internações por covid. Os hospitais da capital amazonense registram falta de cilindros de oxigênio, que são usados principalmente em pacientes que precisam ser intubados.

O governador do Amazonas, Wilson Lima, disse que seis Estados devem atender os pacientes amazonenses: Goiás, Piauí, Maranhão, Brasília, Paraíba e Rio Grande do Norte. O Ministério da Defesa, por sua vez, informou que há outros voos programados nesta sexta-feira para Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte e Paraíba.

A FAB também está auxiliando no transporte de cilindros de oxigênio para o Estado do Amazonas. Segundo informações do portal UOL, um novo carregamento com seis cilindros de oxigênio líquido que saiu de Guarulhos, na Grande São Paulo, na noite de ontem, em um avião C-130 Hércules da FAB, chegou durante a madrugada à capital amazonense. Esta é a segunda aeronave da Força Aérea que chega a Manaus com carregamento de oxigênio.

Vários Estados e municípios do Brasil, e até mesmo o governo da Venezuela, ofereceram ajuda ao Amazonas para disponibilizar oxigênio aos hospitais amazonenses. Na quinta-feira, conforme publicou a revista Exame, o governo brasileiro chegou a pedir ajuda à embaixada dos Estados Unidos no país para garantir o transporte aéreo de cilindros de oxigênio para Manaus.

Além do colapso no sistema de saúde, Manaus também vive a lotação dos cemitérios devido ao aumento de mortes por covid-19. Apenas quinta-feira, foram registrados 186 sepultamentos na capital amazonense e a prefeitura decidiu instalar câmaras frigoríficas no cemitério público Nossa Senhora Aparecida, que também é conhecido como Cemitério do Tarumã, para conservar os corpos das vítimas de covid-19.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code