Paquistão pede que ONU investigue envolvimento da Índia na espionagem ao premiê Khan

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 23 de julho de 2021 as 11:49, por: CdB

O Paquistão expressou nesta sexta-feira “séria preocupação” com relatos na mídia sobre a suposta espionagem da Índia em países estrangeiros, incluindo o primeiro-ministro Imran Khan, usando o software israelense Pegasus, e pediu à Organização das Nações Unidas (ONU) que investigue a fundo o assunto.

Por Redação, com Sputnik – de Islamabade

O Paquistão expressou nesta sexta-feira “séria preocupação” com relatos na mídia sobre a suposta espionagem da Índia em países estrangeiros, incluindo o primeiro-ministro Imran Khan, usando o software israelense Pegasus, e pediu à Organização das Nações Unidas (ONU) que investigue a fundo o assunto.

Paquistão pede que ONU investigue envolvimento da Índia na espionagem ao premiê Imran Khan

A oposição indiana acusa o governo do país de espionar ilegalmente mais de 300 cidadãos indianos. Agora o Paquistão se junta ao coro dizendo que o seu primeiro-ministro também foi vítima.

O jornal Washington Post relatou recentemente que um número de telefone que já foi utilizado por Khan está na lista de supostamente espionados. O software desenvolvido pelo grupo NSO é capaz de minerar registros de chamadas, mensagens, bate-papos do WhatsApp, localizações e outras atividades da tela do telefone da vítima e transmitir os dados ao invasor.

Na Índia, os principais líderes da oposição ao governo Narendra Modi, Rahul Gandhi e Priyanka Gandhi Vadra, levantaram questões sobre o potencial envolvimento da administração Modi com o software Pegasus em uma tentativa de suprimir as vozes opostas.

“Notamos com grande preocupação os recentes relatórios da mídia internacional expondo as operações organizadas de espionagem do governo indiano contra seus próprios cidadãos, estrangeiros, bem como contra o primeiro-ministro Imran Khan, usando um spyware de origem israelense”, disse o Ministério das Relações Exteriores paquistanês nesta sexta-feira, citado pelo jornal indiano The Economic Times.

Escândalo Pegasus

Recentemente, um consórcio de 17 veículos de mídia publicou uma série de reportagens mostrando que o software Pegasus, utilizado por serviços de inteligência para perseguir criminosos e terroristas, foi usado para espionar políticos, empresários, ativistas, jornalistas e oposicionistas em todo o mundo.

Aparelho celular do presidente francês Emmanuel Macron teria sido um dos alvos de vigilância pelo governo marroquino. O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, teria sido espionado pelo ex-presidente mexicano Enrique Peña Nieto. Segundo a mídia francesa, pelo menos 50 mil pessoas de todo o mundo estão entre as vítimas.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code