Parlamentares aprovam ação rápida se acordo de May sobre Brexit for rejeitado

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 9 de janeiro de 2019 as 13:17, por: CdB

A mudança aprovada por 308 votos contra 297 tenta forçar o governo a apresentar em três dias úteis aos parlamentares um plano B, em lugar dos 21 dias especificados na legislação do Brexit.

Por Redação, com Reuters – de Londres

O governo britânico foi derrotado no Parlamento nesta quarta-feira, com os parlamentares votando a favor de uma mudança de procedimento que reduz o tempo necessário para um plano alternativo se o acordo da primeira-ministra Theresa May for rejeitado na semana que vem.

Primeira-ministra Theresa May

A mudança aprovada por 308 votos contra 297 tenta forçar o governo a apresentar em três dias úteis aos parlamentares um plano B, em lugar dos 21 dias especificados na legislação do Brexit. É improvável que a mudança se sobreponha ao limite de 21 dias previsto na legislação, mas aumenta a pressão política.

Pouco depois da votação, o ministro do Brexit, Stephen Barclay, disse que seja qual for o resultado da votação sobre o acordo para a saída do Reino Unido da União Europeia, o governo britânico agirá rapidamente.

May é novamente derrotada

O governo da primeira-ministra britânica, Theresa May, sofreu uma derrota no Parlamento na terça-feira quando parlamentares contrários à saída do Reino Unido da União Europeia sem um acordo venceram uma votação e criaram um novo obstáculo para um Brexit sem acordo.

A derrota por 303 votos a 296 significa que o governo precisará de aprovação explícita do Parlamento para deixar a UE sem um acordo antes de poder usar certos poderes relacionados à legislação sobre impostos. Mais cedo, o gabinete de May havia minimizado o impacto técnico de uma derrota.

A derrota enfatiza a frágil posição de May como líder de um governo de minoria, de um partido dividido e de um Parlamento crítico, dias antes da realização de uma votação crucial para aprovar o acordo do Brexit que ela negociou com a UE.

– Essa votação é um passo importante para evitar um Brexit sem acordo. Mostra que não há maioria no Parlamento, no gabinete ou no país para sair da UE sem um acordo – disse o líder da oposição Jeremy Corbin, do Partido Trabalhista.

Falando antes da votação, o ministro do Tesouro, Robert Jenrick, disse que o único impacto seria deixar o país “de alguma forma menos preparado” para um resultado sem acordo.

Com menos de três meses antes do prazo para deixar a União Europeia, May está enfrentando dificuldades para conseguir a aprovação de seu acordo do Brexit, aumentando as chances de que o Reino Unido precise sair do bloco sem um acordo de separação.

Uma saída sem acordo é o cenário padrão se os termos de May forem rejeitados e a perspectiva de possíveis interrupções em cadeias de fornecimento, escassez de remédios e do bloqueio de portos tem estimulado companhias e governos a reforçar planejamentos de contingência.

Alguns simpatizantes do Brexit afirmam que uma saída sem acordo é a única forma de verdadeiramente deixar a UE e que os alertas para as consequências econômicas deste cenário têm sido superestimadas para atrair apoio ao acordo obtido por May.

Mas uma maioria de parlamentares de todo o espectro político se opõem a um Brexit sem acordo e prometem tornar mais difícil para o governo promover a saída do bloco sem um acordo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *