Partidários de Garotinho ironizam movimento Acorda Lula

Arquivado em: Arquivo CDB
Publicado terça-feira, 3 de junho de 2003 as 19:56, por: CdB

Partidários do secretário de Segurança do Rio, Anthony Garotinho, ironizaram nesta terça-feira a idéia do ex-governador de criar o movimento Acorda Lula, antes que seja tarde, em defesa das promessas de campanha do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Único representante do partido no primeiro escalão do governo, o ministro de Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral, disparou: “O presidente tem despertador, não precisa da colaboração do Garotinho”.

Também o líder do PSB na Câmara, deputado Eduardo Campos (PE), e o senador Geraldo Mesquita (PSB-AC) ironizaram a iniciativa de Garotinho. Para Campos, Lula, “como bom nordestino, acorda cedo, senão não teria saído de Caetés para ser Presidente da República”. O senador Mesquita provoca o companheiro de partido:

– Lula está mais acordado do que Garotinho. Garotinho é muito irrequieto, eu louvo esse aspecto dele, mas acho que ele toca em coisas que não têm nada a ver.

Para o ministro Amaral, a posição do PSB na votação das reformas da previdência e tributária será a que foi adotada pela Executiva Nacional do partido, e não a que interessa ao secretário de segurança do Rio.

– O PSB está na base do governo, está satisfeito de estar na base do governo. A comissão Executiva Nacional fechou questão para a aprovação das reformas e isso é o que interessa – lembrou.

Roberto Amaral disse não saber o tamanho da ala do partido descontente com o teor das reformas. Sem se referir diretamente a Garotinho, o ministro admitiu a possibilidade do PSB “aplicar o estatuto” contra quem desobedecer a orientação da Executiva.

– O que eu sei é que a questão está fechada e se alguém descumprir, aplica-se o estatuto.