Partido pró-Rússia vence eleições parlamentares na Letônia

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado domingo, 7 de outubro de 2018 as 10:20, por: CdB

Sete partidos conseguiram superar a barreira legal de 5% para obter representação na Saeima (parlamento), que conta com 100 cadeiras.

Por Redação, com EFE – de Riga

A Letônia enfrenta um período político de incertezas após as eleições parlamentares realizadas no sábado, nas quais um partido pró-Rússia e uma legenda populista ficaram em primeiro e segundo lugar, respectivamente, de acordo com os resultados provisórios divulgados neste domingo pela Comissão Eleitoral Central desta ex-república soviética.

A Letônia enfrenta um período político de incertezas após as eleições parlamentares realizadas no sábado

Com a apuração concluída em 1.057 das 1.078 seções eleitorais, o partido social-democrata e pró-Rússia Harmony alcançou 19,9% dos votos, seguido por De Quem é o Estado? (KPVLV, na sigla em letão), que obteve 14,1%.

Na terceira posição ficou um partido relativamente novo, o Novo Partido Conservador, com 13,6% dos votos, que concentrou sua campanha na luta contra a corrupção, enquanto a coalizão liberal Desenvolvimento/Para! ficou com 12%.

Em seguida se situam os três partidos que formaram o governo tripartite que comandou o país báltico na última legislatura, com o primeiro-ministro Maris Kucinskis à frente, que sofreram um duro revés.

A Aliança Nacional obteve 11% dos votos, a União dos Verdes e Fazendeiros (ZZS) de Kucinskis, 10%, e a Nova Unidade – uma versão “renovada” do terceiro sócio de coalizão – obteve 6,7%.

Sete partidos conseguiram superar a barreira legal de 5% para obter representação na Saeima (parlamento), que conta com 100 cadeiras.

Os resultados definitivos serão divulgados esta tarde ou amanhã pela manhã, segundo a Comissão Eleitoral Central da Letônia.

As negociações para formar um governo de coalizão – algo habitual no país – poderiam envolver até cinco partidos, segundo alguns analistas.

A analista política e historiadora Ilga Kreituse disse hoje em um programa transmitido pela televisão letã que poderia haver uma tentativa de coalizão envolvendo praticamente todos os partidos na Saeima, com exceção dos dois primeiros colocados, para formar um governo com um primeiro-ministro de centro.

Esses cinco partidos reafirmaram hoje seu compromisso de não formar governo com o Harmony, cuja suposta proximidade com a Rússia gera dúvidas no país, que faz parte da União Europeia e da Otan, e já se distanciaram na campanha dos populistas do KPVLV.

As conversas entre os cinco partidos poderiam começar amanhã mesmo, dando ao presidente do país, Raimonds Vejonis, os primeiros sinais de quem ele poderia nomear para tentar formar governo.