Pelé diz que se sente ‘muito melhor’ após internação em Paris

Arquivado em: Destaque do Dia, Esportes, Futebol, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 5 de abril de 2019 as 13:32, por: CdB

Pelé, de 78 anos, foi internado na noite de terça-feira em um hospital de Paris depois de apresentar febre e exames detectarem quadro de infecção urinária, segundo a assessoria de imprensa do ex-jogador.

Por Redação, com Reuters – de Barcelona/Paris/Milão

O ex-jogador Pelé afirmou em publicação em sua conta oficial no Twitter, nesta sexta-feira, que já se sente “muito melhor” e que seus exames estão com resultados positivos, uma vez que os antibióticos estão fazendo efeito depois que foi internado em Paris no início da semana.

Ex-jogador Pelé em Paris

– Eu estou me sentindo muito melhor e acho que estou pronto para jogar de novo! – afirmou o tricampeão mundial pela seleção brasileira na publicação.

Pelé, de 78 anos, foi internado na noite de terça-feira em um hospital de Paris depois de apresentar febre e exames detectarem quadro de infecção urinária, segundo a assessoria de imprensa do ex-jogador.

Na mensagem no Twitter, Pelé agradeceu “todo o amor” enviado pelos fãs desde que foi hospitalizado.

O ex-jogador tem enfrentado uma série de problemas de saúde nos últimos anos.

Em março do ano passado, ao ser homenageado no Fórum Econômico Mundial para a América Latina em São Paulo, Pelé disse que ainda se recuperava de duas cirurgias no quadril que o deixaram “fora do jogo”.

Além disso, Pelé já esteve hospitalizado nos últimos anos por problemas na próstata e no rim.

Diego Simeone

Diego Simeone conclamou o Atlético de Madri, equipe que comanda, a mostrar seu valor no sábado quando enfrentar o Barcelona, líder do Campeonato Espanhol, um confronto crucial na luta pelo título.

O técnico do Atlético de Madri, Diego Simeone, durante partida em Madri, na Espanha

O Barcelona detém uma vantagem de oito pontos sobre o segundo colocado Atlético, que pode diminuir para cinco se os visitantes vencerem no Camp Nou.

O Atlético, no entanto, nunca derrotou os catalães na primeira divisão desde que Simeone assumiu o time em dezembro de 2011.

– Que nunca tenhamos vencido no Camp Nou (na verdade) me deixa muito otimista – disse Simeone a repórteres nesta sexta-feira.

– Se vencermos amanhã e depois não vencermos os próximos jogos, não serve para nada. Temos que mostrar a identidade que este time tem.

Depois que o Atlético foi eliminado da Liga dos Campeões pela Juventus nas oitavas de final, suas esperanças de glória nesta temporada estão depositadas na conquista da liga espanhola.

Paquetá sofre lesão

O meio-campista brasileiro Lucas Paquetá, do Milan, sofreu uma lesão no tornozelo no empate de 1 a 1 da equipe com a Udinese em partida do Campeonato Italiano, informou o time na quarta-feira.

O jogador da seleção brasileira passou por uma ressonância magnética que “confirmou um traumatismo por torção de segundo grau do tornozelo direito. O jogador será reavaliado na próxima semana”, disse o Milan, que não especificou quanto tempo ele ficará afastado dos campos.

O Milan também informou em um comunicado que o goleiro Gianluigi Donnarumma sofreu “uma lesão de primeiro grau no músculo flexor da coxa direita. Um novo exame de acompanhamento será programado com base na evolução clínica”.

O Milan está em quarto lugar na liga italiana e luta para se classificar para a próxima edição da Liga dos Campeões.

Kean

Moise Kean, atacante da Juventus, defendeu sua comemoração de gol, dizendo que ela foi a melhor resposta contra o racismo depois que alguns disseram que ela foi a causa de o jogador de 19 anos sofrer ofensas racistas na partida de terça-feira do Campeonato Italiano contra o Cagliari.

Já a Fare, agência anti-discriminação do futebol europeu, descreveu o racismo no futebol como a “epidemia italiana” e disse que houve um aumento alarmante na quantidade de incidentes.

Kean, que foi provocado durante todo o jogo, aproveitou um cruzamento de Rodrigo Bentancur e selou a vitória de 2 a 0 dos líderes isolados da liga italiana e depois se colocou diante dos torcedores do Cagliari atrás do gol e abriu os braços.

Em reação, estes fizeram o som que na Itália é descrito como “buu” e visto como uma ofensa racista, mas alguns torcedores argumentam que é simplesmente para incomodar os jogadores rivais, independentemente da raça.

Mais tarde Kean publicou uma foto da comemoração com a mensagem: “A melhor maneira de responder ao racismo”, e Blaise Matuidi, seu colega de equipe e meio-campista da França, publicou a mesma foto com a mensagem: “Preto e Branco. #nãoaoracismo”.

Nenhum dos times fez comentários oficiais na quarta-feira.

O comitê disciplinar da liga italiana provavelmente tratará dos incidentes na sexta-feira, assim que as partidas do dia estiverem encerradas.

Imediatamente após o jogo, Leonardo Bonucci, zagueiro da Juventus, disse que Kean tem parte da culpa pelos incidentes por não comemorar com seus colegas de time.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *