Pequim lança investigação antitruste contra gigante de tecnologia Alibaba

Arquivado em: Destaque do Dia, Internet, Redes Sociais, Tecnologia, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 24 de dezembro de 2020 as 12:58, por: CdB

A China abriu uma investigação antitruste sobre o Alibaba Group e convocará a afiliada da gigante de tecnologia Ant Group para uma reunião nos próximos dias, disseram reguladores nesta quinta-feira, no mais recente revés para o império de e-commerce e fintech de Jack Ma.

Por Redação, com Reuters – de Hong Kong/Pequim

A China abriu uma investigação antitruste sobre o Alibaba Group e convocará a afiliada da gigante de tecnologia Ant Group para uma reunião nos próximos dias, disseram reguladores nesta quinta-feira, no mais recente revés para o império de e-commerce e fintech de Jack Ma.

China lança investigação antitruste contra gigante de tecnologia Alibaba
China lança investigação antitruste contra gigante de tecnologia Alibaba

A investigação é parte de uma repressão ao comportamento anticompetitivo no próspero espaço de internet na China e mais um golpe contra Ma, ex-professor de 56 anos que fundou o Alibaba e se tornou o empresário mais famoso da China.

A dramática suspensão na China

Isso ocorre após a dramática suspensão na China no mês passado da planejada oferta pública inicial de 37 bilhões de dólares da Ant, que estava a caminho de ser a maior do mundo, apenas dois dias antes do início das negociações das ações em Xangai e Hong Kong.

Em um editorial com palavras fortes, o Diário do Povo, jornal do governista Partido Comunista, disse que se “o monopólio for tolerado, e as empresas tiverem permissão para se expandir de maneira desordenada e bárbara, a indústria não se desenvolverá de forma saudável e sustentável”.

As ações do Alibaba caíram quase 9% em Hong Kong, o menor valor desde julho, enquanto os rivais Meituan e JD.com caíram mais de 2%.

Os reguladores alertaram o Alibaba sobre a chamada prática de “escolher um entre dois”, segundo a qual os comerciantes são obrigados a assinar pactos de cooperação exclusivos, impedindo-os de oferecer produtos em plataformas rivais.