Pesquisadores britânicos rastrearão mutações no coronavírus para mapear disseminação

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 23 de março de 2020 as 10:42, por: CdB

Cientistas britânicos rastrearão a disseminação do novo coronavírus e observarão mutações emergentes usando sequenciamento genético para analisar as cepas que estão causando milhares de infecções de Covid-19 no país.

Por Redação, com Reuters – de Londres

Cientistas britânicos rastrearão a disseminação do novo coronavírus e observarão mutações emergentes usando sequenciamento genético para analisar as cepas que estão causando milhares de infecções de Covid-19 no país, disse o Reino Unido nesta segunda-feira.

Homem segura cartaz em praça deserta em Londres
Homem segura cartaz em praça deserta em Londres

Pesquisadores coletarão dados de amostras de pacientes infectados da Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda do norte, informou o governo em um comunicado.

Ao menos 281 britânicos morreram de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, que se espalhou pelo mundo e se tornou uma pandemia.

– Este vírus é uma das maiores ameaças que nossa nação enfrentou nos últimos tempos, e é crucial para nos ajudar a combatê-la entender como está se disseminando – disse Sharon Peacock, diretora do serviço nacional de infecções da Saúde Pública da Inglaterra (PHE).

Os códigos genéticos

Trabalhando em equipes em todo o Reino Unido, cientistas mapearão e analisarão os códigos genéticos completos das amostras de Covid-19.

– O sequenciamento genômico nos ajudará a entender a Covid-19 e sua disseminação. Ele também pode ajudar a direcionar tratamentos no futuro e ver o impacto das intervenções – explicou Patrick Vallance, principal conselheiro científico do governo, no comunicado.

Em epidemias, o sequenciamento genômico pode ajudar os cientistas a monitorar pequenas mudanças no vírus em escala nacional ou internacional para compreender como ele está se propagando e se cepas diferentes estão emergindo.

– Neste momento, as questões importantes que podemos ajudar a responder com o sequenciamento são para ajudar a entender o papel das importações internacionais para o Reino Unido – disse Nick Loman, professor de genômica microbiana e bioinformática da Universidade de Birmingham.

Covid-19

O projeto de US$ 23 milhões, batizado de Consórcio de Genômica do Covid-19 do Reino Unido, será coliderado pelo Instituto Wellcome Sanger, especializado em pesquisa genética, pelo PHE e por outras agências públicas de saúde, além do Serviço Nacional de Saúde e várias instituições acadêmicas.

– Todos os vírus acumulam mutações ao longo do tempo, algumas mais rápidas que outras – disse Paul Klenerman, professor da Universidade de Oxford que se envolverá no trabalho. “Para a Covid-19, isto só está começando, mas esta variação emergente pode ser rastreada detalhadamente”.