Petrobras decide manter os preços dos combustíveis

Arquivado em: Negócios, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 17 de setembro de 2019 as 10:47, por: CdB

A Petrobras divulgou um comunicado informando que não irá ajustar os preços dos combustíveis por ora, mas que observará as condições de mercado nos próximos dias.

Por Redação, com Reuters – do Rio de Janeiro

O presidente Jair Bolsonaro e a Petrobras disseram na segunda-feira que a petroleira não planeja aumentar de imediato os preços dos combustíveis em resposta ao ataque a instalações de petróleo da Arábia Saudita, indicando que a estatal pode afrouxar temporariamente as regras de preços de mercado.

Em entrevista à TV Record, Bolsonaro disse que foi informado pelo presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, que apesar de os preços dos combustíveis estabelecidos pela empresa seguirem os valores internacionais, a recente alta do petróleo é “atípica”.

A Petrobras divulgou um comunicado informando que não irá ajustar os preços dos combustíveis por ora, mas que observará as condições de mercado nos próximos dias

– Conversei agora há pouco com o presidente da Petrobras, Castello Branco. Ele me disse que como é algo atípico e, a princípio, tem um fim pra acabar, ele não dever mexer no preço de combustível – disse Bolsonaro.

Pouco após a divulgação da entrevista de Bolsonaro, a Petrobras divulgou um comunicado informando que não irá ajustar os preços dos combustíveis por ora, mas que observará as condições de mercado nos próximos dias e tomará uma decisão sobre preços no momento adequado.

– A Petrobras decidiu por acompanhar a variação do mercado nos próximos dias e não fazer um ajuste de forma imediata. A empresa seguirá acompanhando o mercado e decidirá oportunamente sobre os próximos ajustes nos preços – disse a estatal, ressaltando que suas práticas hoje não preveem periodicidade definida para os reajustes.

A empresa não respondeu de imediato a um pedido de comentário sobre a conversa entre Bolsonaro e Castello Branco.

No ano passado, ainda sob a gestão do presidente Michel Temer, o governo pressionou a Petrobras a mudar sua política de preços para os combustíveis em resposta a uma greve de caminhoneiros, o que levou o então presidente da empresa, Pedro Parente, a deixar o cargo.

Preços da gasolina sobem nos EUA

Os preços da gasolina nos Estados Unidos subiram nesta terça-feira, após os futuros do petróleo terem disparado quase 15% na véspera, na sequência de um ataque no fim de semana sobre instalações de petróleo sauditas, segundo relatório da Associação Automobilística Americana (AAA).

O preço médio da gasolina no país subiu para US$ 2,59 por galão nesta terça-feira, disse a AAA em seu site. Na segunda-feira, a associação apontava um preço de US$ 2,56.

No fim de semana, drones atacaram instalações de petróleo da Arábia Saudita, o que tirou do mercado 5,7 milhões de barris por dia em petróleo, ou 6% da oferta global.

– Os norte-americanos podem esperar um início de aumento dos preços locais nas bombas nesta semana. A alta pode acabar sendo de até um quatro por galão ao longo do mês – disse Jeanette Casselano, porta-voz da AAA.

– Se isso é uma tendência de curto ou longo prazo é algo que será determinado pelos preços do petróleo e por quão rapidamente as instalações na Arábia Saudita poderão se recuperar e voltar à operação – completou.

O maior impacto sobre os preços nas bombas deve ser sentido na Costa Oeste, que responde por quase metade das importações de petróleo dos EUA junto aos sauditas.

Na Califórnia, os preços médios subiram para US$ 3,65 por galão nesta terça-feira, de US$ 3,63 na segunda-feira, disse a AAA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *