PF apreende 329 kg de cocaína em exportadora de Paranaguá

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Polícia, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 16 de setembro de 2021 as 10:40, por: CdB

Segundo a PF, a cocaína teria sido colocada clandestinamente por criminosos em um contêiner armazenado no pátio da empresa, em meio a uma carga de gergelim cujo destino era o Porto de Rotterdam, na Holanda.

Por Redação, com ABr – de Brasília/Rio de Janeiro

A Polícia Federal (PF) apreendeu, na madrugada desta quinta-feira, uma carga de 329 quilos de cocaína em empresa exportadora de cargas, no município de Paranaguá, no Paraná. A droga estava embalada em tabletes agrupados em 20 fardos.  

PF apreende 329 kg de cocaína em exportadora de Paranaguá, no Paraná

Segundo a PF, a cocaína teria sido colocada clandestinamente por criminosos em um contêiner armazenado no pátio da empresa, em meio a uma carga de gergelim cujo destino era o Porto de Rotterdam, na Holanda.

Todo o material foi encaminhado para a Delegacia da PF em Paranaguá, que abriu inquérito para investigar os responsáveis pelo tráfico internacional de cocaína.

Quadrilha de agiotagem

Policiais civis cumpriram nesta quinta-feira 65 mandados de prisão preventiva, além de mandados de busca e apreensão, contra acusados de agiotagem e extorsão no Rio de Janeiro. A operação Ábaco está sendo realizada também em Santa Catarina, Ceará, Minas Gerais e Espírito Santo.

Segundo a Polícia Civil do Rio de Janeiro, esse é o maior grupo criminoso de agiotagem do estado. Até as 7h30 desta quinta, 24 pessoas já tinham sido presas.

As investigações, iniciadas há quase um ano, revelaram que a organização criminosa cobrava juros abusivos, que muitas vezes superavam 30% ao mês, além de receber dívidas antigas que já tinham sido pagas.

O grupo ainda praticava extorsão cobrando dívidas relativas a empréstimos que nunca existiram. De posse de dados das vítimas e de parentes delas, a quadrilha também fazia ameaças para provocar medo nas pessoas.

De acordo com a Polícia Civil, a organização criminosa chegou a manter 70 escritórios em várias cidades brasileiras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code