PF deflagra operação para desarticular rede de tráfico

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Polícia, São Paulo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 4 de dezembro de 2019 as 10:25, por: CdB

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira operação Voo Baixo para desarticular uma organização criminosa internacional especializada no tráfico de drogas.

Por Redação, com ABr – de São Paulo

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira operação Voo Baixo para desarticular uma organização criminosa internacional especializada no tráfico de drogas. A ação policial inclui o cumprimento de 13 mandados de prisão temporária e 33 mandados de busca e apreensão em São Paulo e no Mato  e multa de três a 10 anos e multa, respectivamente. Iniciada em maio de 2018, a investigação já resultou em apreensões de aproximadamente 2,6 toneladas de cocaína e na prisão de outras 11 pessoas.

PF deflagra operação para desarticular organização de tráfico
PF deflagra operação para desarticular organização de tráfico

De acordo com a Polícia Federal, o grupo criminoso era comandado por um suposto empresário do interior de São Paulo.

O suspeito articulava a compra e o transporte aéreo da droga de traficantes bolivianos, recebia a cocaína no Mato Grosso do Sul e a transportava por meio de aviões ao estado de São Paulo.

Os 46 mandados judiciais foram cumpridos nas cidades paulistas de Araçatuba, Campinas, Dourado, Guararapes, Jaú, Pereira Barreto, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, São Paulo, Vargem Grande Paulista. No Mato Grosso do Sul, a operação aconteceu em Cassilândia, Alcinópolis, Coxim e Três Lagoas. Também foi realizada em Presidente Getúlio (SC) e Eunápolis (BA).

Além dos mandados judiciais, foram realizadas apreensões de 15 aeronaves e o sequestro de imóveis, incluindo três fazendas.

Os investigados serão indiciados por tráfico de drogas, com pena de cinco a 15 anos e multa, e por associação para o tráfico de drogas, com pena de três a 10 anos e multa.

Força Nacional

A Força Nacional de Segurança Pública vai apoiar a Fundação Nacional do Índio (Funai) nas ações de garantia da integridade física e moral dos povos indígenas e dos servidores da Funai, na Terra Indígena Vale do Javari, no estado do Amazonas, de acordo com portaria publica na edição desta quarta-feira do Diário Oficial da União.

Os militares permanecerão na região por 180 dias a contar desta sexta-feira até 2 de junho de 2020, com possibilidade de prorrogação. Eles atuarão em caráter episódico e planejado e terão apoio logístico da Funai, que deverá dispor da infraestrutura necessária à Força Nacional.

De acordo com a portaria, o contingente a ser disponibilizado obedecerá ao planejamento definido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *