PF apura desvios de recursos públicos do transporte escolar no Piauí

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 25 de setembro de 2019 as 11:34, por: CdB

Organização criminosa responsável por fraudar licitações e desviar recursos públicos é alvo de uma operação.

Por Redação, com ABr – de Brasília

Uma organização criminosa responsável por fraudar licitações e desviar recursos públicos destinados a serviços de transporte escolar de cidades do Piauí e Maranhão é alvo de uma operação da Polícia Federal (PF), deflagrada nesta manhã. As ações contra os investigados contam com o apoio da Controladoria-Geral da União (CGU).

Os desvios de recursos são da ordem de R$ 50 milhões

De acordo com cálculos feitos pela equipe da CGU, tendo por base dois processos licitatórios realizados, em 2015 e 2017, e as documentações apreendidas, o prejuízo aos cofres públicos identificados até agora é da ordem de R$ 50 milhões.

A operação desta quarta-feira, chamada de Satélites, é uma extensão da Operação Topique, deflagrada em 2 de agosto de 2018, que investigou empresários e servidores públicos estaduais envolvidos no esquema que se apropriavam indevidamente de recursos federais, oriundos do Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), a partir de contratações irregulares e com sobrepreço de serviços de transporte escolar.

Investigações

Com o aprofundamento das investigações, a partir da análise dos documentos apreendidos no âmbito da Secretaria da Educação (Seduc) do Piauí e das empresas envolvidas, foram identificados casos de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo agentes públicos estaduais com participação nos processos licitatórios realizados pela Seduc.

Os policiais federais estão cumprindo 19 mandados judiciais de busca e apreensão, sendo 18 na capital Teresina e um no município piuiense de Luís Correia. A Justiça também determinou o bloqueio de bens dos investigados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *