PGR decide mudar toda equipe que investigava o caso Marielle

Arquivado em: Destaque do Dia, Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 22 de agosto de 2018 as 13:05, por: CdB

Questionado sobre as razões para a troca da equipe, Gussem disse que foi uma opção da própria promotora e que ela tem “independência funcional” para realizar a mudança

Por Redação, com Rede Geledes – do Rio de Janeiro

A promotora de Justiça, Letícia Emily, recentemente escolhida para apurar o assassinato da ex-vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) decidiu trocar a equipe de promotores que estava à frente da investigação do homicídio. O anúncio, segundo Nicolás Satriano, do portal de notícias G1, foi divulgado na terça-feira pelo procurador-geral de Justiça do Rio de Janeiro, Eduardo Gussem, depois de reunião com outras autoridades ligadas ao caso.

Ex-vereadora Marielle Franco, assassinada no Rio

– A partir de agora, a promotora de justiça Letícia Emiliy assume o caso e fez a opção de que trabalhassem com ela as estruturas do Gaeco, que é o Grupo de Combate ao Crime Organizado, e CSI, que é na Coordenadoria de Segurança e Inteligência do Ministério Público estadual – destacou Gussem.

Questionado sobre as razões para a troca da equipe, Gussem disse que foi uma opção da própria promotora e que ela tem “independência funcional” para realizar a mudança.

O único a se pronunciar sobre o encontro foi o procurador-geral. Ele reforçou que existem fortes indícios de participação de grupos milicianos no homicídio Marielle (o motorista Andersom Gomes também foi morto na ação), e afirmou que a principal linha de investigação é de que se trata de um assassinato com motivação política. “Há um forte indício nesse sentido e parece que as investigações caminham num forte sentido de participação de milicianos”, completou o procurador-geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *