Planejamento de Brexit sem acordo continua para premiê May

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 15 de abril de 2019 as 09:25, por: CdB

O porta-voz de May também disse a repórteres nesta segunda-feira que a premiê não estava ponderando convocar uma eleição nacional antecipada como forma de romper o impasse do Brexit no Parlamento.

Por Redação, com Reuters – de Londres

A primeira-ministra britânica, Theresa May, disse que o governo vai continuar se planejando para a possibilidade de um Brexit sem acordo, afirmou seu porta-voz nesta segunda-feira.

Primeira-ministra britânica, Theresa May, durante encontro de cúpula em Bruxelas

May fez o comentário em uma nota interna para a equipe.

Na semana passada, a União Europeia adiou o Brexit até o fim de outubro, evitando, por ora, o risco de uma separação abrupta entre o Reino Unido e o bloco, a qual os investidores temem impactar negativamente a economia.

O porta-voz de May também disse a repórteres nesta segunda-feira que a premiê não estava ponderando convocar uma eleição nacional antecipada como forma de romper o impasse do Brexit no Parlamento.

Negociações com o Partido Trabalhista

As negociações do governo britânico com o partido de oposição Trabalhista sobre um acordo para o Brexit irão continuar, mas não se “arrastarão”  por meses, disse o vice-premiê britânico David Lidington à BBC no domingo.

– Elas não continuarão por meses, elas certamente continuarão na semana que vem – disse Lidington. “E eu não acho que essa questão possa ser estendida por muito mais tempo, eu acho que o povo quer que os políticos resolvam isso logo.”

Lidington disse que as reuniões nesta semana seriam divididas em assuntos diferentes, levados por ministros relevantes e seus números opostos do Partido Trabalhista. Ele ainda disse que “faria um balanço” do processo uma vez que o Parlamento retomasse os trabalhos após a Páscoa.

Entre as questões centrais das negociações está a dúvida se o governo está preparado para ceder espaço para os Trabalhistas em uma futura união alfandegária com a União Europeia — algo que alguns ministros se opõem, mas que é um elemento chave na proposta do partido para o Brexit.

Lidington disse que o governo acreditava ser possível ganhar benefícios de uma união alfandegária sem perder o poder de fazer acordos comerciais independentes.

– Se iremos conseguir um acordo sobre isso, vamos precisar ver movimento de ambos os lados – disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *