PM é morto a tiros durante assalto na Zona Norte do Rio

Arquivado em: Destaque do Dia, Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 2 de abril de 2018 as 11:13, por: CdB

O policial militar estava abastecendo o carro no posto localizado na Avenida Intendente Magalhães, em Campinho, quando os assaltantes perceberam que ele estava armado

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

O subtenente Marcílio de Melo Ferreira, de 54 anos, foi assassinado na madrugada desta segunda-feira, durante assalto a posto de gasolina, na Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro. O policial militar estava abastecendo o carro no posto localizado na Avenida Intendente Magalhães, em Campinho, quando os assaltantes perceberam que ele estava armado.

Subtenente é o 35º policial morto neste ano no Rio

O policial lutou com os criminosos, que conseguiram roubar sua arma e atiraram contra ele. Marcílio chegou a ser levado para o Hospital Estadual Carlos Chagas, mas não resistiu aos ferimentos.

Logo em seguida, policiais militares que faziam o patrulhamento daquela avenida prenderam três pessoas; que supostamente se envolveram no roubo e assassinato do policial. A Delegacia de Homicídios da Capital investiga o caso.

Marcílio, que estava na Polícia Militar há 31 anos, era casado e tinha seis filhos. Ele foi o 35º policial assassinado neste ano no estado do Rio de Janeiro. 

Criança morta

A Polícia Civil do Rio de Janeiro investiga se os suspeitos de assassinar a menina Brenda Valentina Alves de Oliveira, de 3 anos; no dia anterior, em Mangaratiba, no sul do Estado, estavam tentando acertar contas com o pai da criança, Maxilei de Oliveira Neves.

Segundo policiais, Maxilei disse em depoimento, que, dois dias antes, havia se desentendido com um dos suspeitos; que integraria a quadrilha responsável pela venda de drogas em Conceição de Jacareí, em Mangaratiba.

Maxilei teria dito que, na manhã de sábado, esse homem foi procurá-lo em sua casa; em Mangaratiba, junto com outro homem. Os dois suspeitos tentaram abordar o pai de Brenda no momento que ele saía para trabalhar.

Violência

Maxilei contou que tentou fugir no carro, onde já estava Brenda, e; por isso; os criminosos dispararam contra o veículo. Um dos tiros atingiu a criança; que estava no banco traseiro. Ela chegou a ser levada para o Hospital Pedro II, na Zona Oeste do Rio, mas morreu.

Os dois homens – cujos nomes não foram revelados – já foram identificados pela Delegacia de Mangaratiba (165ª DP); mas a assessoria de imprensa da Polícia Civil não informou se há mandado de prisão expedido contra os suspeitos.

PM é esfaqueada

Uma policial Polícia Militar (PM) Mayara Araújo Pereira foi esfaqueada durante tentativa de assalto em um ônibus do BRT que passava por Madureira, bairro da Zona Norte da cidade. A PM está lotada na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Vila Cruzeiro. Ela reagiu a um assalto dentro do coletivo na manhã de sábado.

Durante o assalto, ela foi rendida por três assaltantes quando o ônibus passava próximo a estação do BRT de Vila Queiroz; tentou reagir e teve  luta corporal contra os criminosos; que a esfaquearam duas vezes: no braço e no pescoço.

Os assaltantes reconheceram a cabo que há uma semana impediu que o mesmo grupo assaltasse outro coletivo. Os crimosos fugiram com a mochila da policial levando a farda; o celular, os documentos e a pistola da policial.

Violência

A policial foi encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Irajá; e posteriormente transferida para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, Zona Norte da cidade, onde recebeu os primeiros socorros.

Em seguida, foi encaminhada para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio, onde aguarda procedimento cirúrgico. Seu quadro clínico é estável e fora de risco. O caso foi registrado na 29º DP(Madureira). 

A cabo Mayara Araújo Pereira é a terceira policial vitima de bandidos nas últimas 24 horas. Na noite de ontem, o cabo Raphael de Oliveira Monteiro, lotado no 41º BPM (Irajá) foi morto com um tiro na cabeça por assaltantes que atiraram contra a viatura em que estava.

Levado inicialmente para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Rocha Miranda e depois transferido para o Hospital Estadual Albert Schweitzer, ele não resistiu e morreu na unidade hospitalar.

O enterro do PM está marcado para as 18h de hoje, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na zona norte da cidade. O Disque-Denúncia está oferecendo uma recompensa de R$ 5 mil para quem der informações sobre os  criminosos. 

Baixada Fluminense

O terceiro caso ocorreu também ontem em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, onde o secretário de Ordem Urbana do município, Marcos Wander Silva de Oliveira, de 42 anos, policial militar reformado foi morto quando estava em seu carro, no bairro de Heliópolis, em Belford Roxo.

Crime

Ele foi abordado por criminosos armados e as investigações indicam foi reconhecido como policial militar. Ele estava cedido à prefeitura desde o ano passado. Policiais do Batalhão de Belford Roxo (39º BPM) foram acionados e chegaram a levar a vítima para o Hospital da Posse, em Nova Iguaçu, onde chegou morto ao local. O crime está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF).

A Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) apreendeu um menor que teria participado do assalto. O delegado titular da DHBF, Daniel Rosa, informou que o adolescente, de 17 anos, confessou ter cometido o crime. Ele foi preso quando recebia atendimento médico em hospital da cidade, após se envolver em acidente de automóvel durante a fuga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *