Polícia britânica teria identificado suspeitos no caso Skripal

Arquivado em: Mundo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 19 de julho de 2018 as 13:15, por: CdB

Investigadores consideram que vários russos estão envolvidos no envenenamento do ex-agente secreto, com base em imagens de vídeo e registro de pessoas que entraram no Reino Unido, afirma agência de notícias

Por Redação, com DW – de Londres:

A polícia britânica teria identificado os responsáveis pelo envenenamento do ex-agente secreto Serguei Skripal, de 67 anos, e sua filha Yulia, de 33, que ocorreu em março deste ano na cidade de Salisbury, no sul da Inglaterra, informou a agência de notícias Press Association nesta quinta-feira.

Ataque com veneno Novichok a ax-agente Serguei Skripal e sua filha Yulia, em março deste ano, teve participação de russos, afirma agência de notícias inglesa

Segundo a agência, os policiais consideram que vários russos estão envolvidos na tentativa de assassinato de Skripal e sua filha, com base em imagens de câmeras de vídeo e registros de pessoas que entraram no Reino Unido por volta da data do envenenamento.

Skripal, de 67 anos, é um ex-coronel da espionagem militar russa que foi condenado em 2006 a 13 anos de prisão por alta traição. Ele é acusado de ter agido, a partir dos anos 1990, como um agente duplo, colaborando com o serviço de espionagem britânico. Skripal e sua filha foram expostos ao agente nervoso Novichok e ficaram hospitalizados por várias semanas.

A Press Association afirmou ainda que investigadores acreditam que haja uma conexão entre o caso Skripal e um segundo caso de envenenamento por Novichok, que ocorreu no final de junho. Charlie Rowley, 45 anos, e Dawn Sturgess, 44, foram encontrados inconscientes em casa na cidade de Amesbury, a 10 km de Salisbury, no dia 30 de junho. Sturgess não resistiu aos efeitos do veneno e morreu uma semana depois. Rowley continua internado em estado grave.

O agente nervoso Novichok

O agente nervoso Novichok foi desenvolvido na antiga União Soviética, mas houve experimentos com a substância em outros países. A polícia afirmou que Sturgess foi exposta a uma quantidade de Novichok no mínimo dez vezes maior do que Skripal. Além disso, as autoridades trabalham com a hipótese de que o mesmo lote do agente nervoso foi utilizado nos dois casos de envenenamento.

A rede britânica BBC tentou contato com a Polícia Metropolitana, que lidera a investigação, mas ela se recusou a comentar as informações publicadas pela Press Association.

O governo do Reino Unido culpa a Rússia pelo caso Skripal, mas as autoridades russas negam qualquer envolvimento. O envenenamento do ex-espião provocou uma intensa crise diplomática, que resultou na expulsão de 150 diplomatas russos de vários países ocidentais, incluindo Estados Unidos e dois terços dos Estados-membros da União Europeia.

O governo da Rússia, por sua vez, respondeu na mesma moeda. Ao todo, as ordens de expulsão atingiram mais de 300 funcionários diplomáticos em vários países.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *