Polícia busca quadrilha que assaltou empresa de valores em SP

Arquivado em: Brasil, São Paulo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 28 de junho de 2018 as 16:16, por: CdB

A operação chamada Homem de Ferro busca prender a quadrilha responsável pelo assalto a uma empresa de valores em Araçatuba

Por Redação, com ABr – de São Paulo:

A Polícia Civil de São Paulo faz uma operação, em conjunto com os estados de Mato Grosso do Sul, Goiás, Piauí e Minas Gerais, para cumprir 171 mandados de prisão e de busca e apreensão.

Operação busca quadrilha que assaltou empresa de valores em São Paulo

A operação chamada Homem de Ferro busca prender a quadrilha responsável pelo assalto a uma empresa de valores em Araçatuba (interior paulista), em outubro do ano passado. A quadrilha explodiu a sede da empresa e roubou R$ 10 milhões. O assalto teve um policial civil morto.

A Delegacia Seccional de Araçatuba conduz a operação. Os resultados das prisões serão divulgados durante o dia pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

Complexo penitenciário de Marabá

Cinquenta e quatro presos fugiram do Centro de Recuperação Agrícola Mariano Antunes, em Marabá (PA), no final da tarde de terça-feira. Durante a confusão, outros dois detentos morreram em confronto com policiais.

A informação foi confirmada pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe), no começo da tarde de quinta, após a conclusão da recontagem dos detentos e revista em toda a unidade prisional, que teve a segurança reforçada.

De acordo com informações preliminares das Polícias Civil e Militar, a fuga contou com apoio de um grupo armado que agiu do lado externo do centro de recuperação, chegando a trocar tiros com policiais militares que faziam a segurança do complexo penitenciário. Com capacidade para 180 presos, o centro de recuperação abriga 571 custodiados.

Um policial foi baleado na perna e encaminhado para o Hospital Regional de Marabá, onde foi atendido e submetido a exames clínicos. Segundo a Susipe, o estado do policial é considerado estável.

A fuga ocorreu por volta das 17h, durante o procedimento de tranca das celas. Um grupo de presos armados rendeu dois agentes prisionais que foram obrigados a abrir várias eclusas do pavilhão carcerário liberando outros detentos.

As buscas aos 54 presos que seguem foragidos estão concentradas em uma área de mata próxima ao complexo penitenciário e em um raio de 20 quilômetros da rodovia Transamazônica. A Corregedoria-Geral Penitenciária da Susipe anunciou que vai instaurar uma sindicância administrativa para apurar o caso. Um inquérito policial também foi aberto para investigar as circunstâncias da fuga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *