Polícia da Califórnia busca cúmplice de ataque a tiros  em festival

Arquivado em: América do Norte, Destaque do Dia, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 29 de julho de 2019 as 12:56, por: CdB

O atirador foi morto a tiros por policiais minutos depois de abrir fogo no início da noite de domingo no Festival do Alho de Gilroy.

Por Redação, com Reuters – de Gilroy

A polícia da Califórnia estava procurando nesta segunda-feira o possível cúmplice de um homem armado que matou três pessoas, incluindo um menino de 6 anos, durante um ataque a tiros em um festival culinário no Estado norte-americano.

Emergency personnel work at the scene of a mass shooting during the Gilroy Garlic Festival in Gilroy, California

O atirador foi morto a tiros por policiais minutos depois de abrir fogo no início da noite de domingo no Festival do Alho de Gilroy de três dias, sediado a cerca de 48 quilômetros a sudeste da cidade de San Jose.

Entre os mortos está um menino de 6 anos, segundo reportagens. Quinze pessoas ficaram feridas, mas não está claro quantas foram baleadas ou se machucaram de outra forma durante a correria dos espectadores que tentavam fugir, segundo a polícia. Uma pessoa se encontra em estado crítico, disse a porta-voz de um hospital.

Um segundo suspeito “estava envolvido de alguma maneira, só não sabemos de qual maneira”, disse o chefe de polícia de Gilroy, Scot Smithee, na noite de domingo, sem dar maiores detalhes.

– Não temos ideia de nenhum motivo.

A polícia recuperou um rifle no local, acrescentou Smithee.

O atirador, que não foi identificado publicamente, cortou uma cerca para escapar de detectores de metal e outros mecanismos de segurança na entrada do festival, disse a polícia.

Filmagens publicadas em redes sociais mostraram espectadores assustados e confusos correndo ao som de estouros altos.

“O que está acontecendo?”, ouve-se uma mulher perguntando em um vídeo. “Quem atiraria em um festival de alho?”

Uma das vítimas, Stephen Romero, foi reconhecida por sua avó em uma entrevista à rede ABC7 News. Maribel Romero descreveu o neto de 6 anos como “um menino muito amoroso”.

Vítimas

Sua nora e a outra avó do menino também estavam recebendo tratamento por ferimentos a bala em um hospital, disse ela. “Quero justiça para meu neto.”

Evenny Reyes, de 13 anos, disse ao San Jose Mercury News que a princípio achou que os disparos eram fogos de artifício, mas que depois viu uma pessoa com uma perna ferida.

– Estávamos indo embora e vimos um cara com uma bandana amarrada na perna porque levou um tiro – contou Evenny ao jornal. “Havia um menino ferido no chão. As pessoas estavam … cortando cercas para sair.”

Armas de qualquer tipo são proibidas, segundo o site do evento, que ainda disse que qualquer pessoa usando roupas ou itens indicando filiação a uma gangue, inclusive de motoqueiros, seria impedida de entrar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *