Polícia Civil deflagra operação contra traficantes em Três Rios

Arquivado em: Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado sexta-feira, 20 de agosto de 2021 as 12:17, por: CdB

Segundo os agentes, o grupo é ligado a bandidos de uma comunidade carioca e planejou e matou Lucas Romulo Flores de Paula, vulgo “Ticuque”, um dos líderes de uma facção rival. O crime foi motivado por conta de uma disputa territorial. Ele foi morto a poucos metros de sua casa, quando andava na motocicleta de um amigo pelo bairro Vila Isabel.

Por Redação, com ACS – de Rio de Janeiro

Policiais civis da 108ª DP (Três Rios) e de outras delegacias do interior do Rio de Janeiro realizam, nesta sexta-feira, a “Operação Seth”. A ação tem como objetivo cumprir 17 mandados de prisão e 21 de busca e apreensão em endereços do bairro Vila Isabel, em Três Rios, Região Centro-Sul do Estado, contra traficantes que atuam no município.

Os agentes também apreenderam dinheiro, drogas e outros materiais

Até o momento, 12 pessoas foram presas e dois mandados de prisão contra bandidos que já estão no sistema penitenciário foram cumpridos. Os agentes também apreenderam dinheiro, drogas e outros materiais.

A operação é a segunda fase de uma investigação que começou em março deste ano, quando os agentes identificaram o envolvimento de integrantes de uma organização criminosa na morte de um traficante rival.

Segundo os agentes, o grupo é ligado a bandidos de uma comunidade carioca e planejou e matou Lucas Romulo Flores de Paula, vulgo “Ticuque”, um dos líderes de uma facção rival. O crime foi motivado por conta de uma disputa territorial. Ele foi morto a poucos metros de sua casa, quando andava na motocicleta de um amigo pelo bairro Vila Isabel.

Ao longo da investigação, a equipe da 108ª DP identificou o envolvimento do grupo na morte do rival, no comércio de armas e drogas na cidade de Três Rios e com a prática de pequenos roubos e furtos. Quatro dos alvos da operação foram indiciados, denunciados e tiveram prisão preventiva decretada pela Justiça por envolvimento no homicídio de Lucas. Outros 13 acusados são investigados por tráfico e associação para o tráfico de drogas e por terem contribuído, de alguma forma, com o assassinato.

– A tentativa de imposição de um grupo sobre o outro é o pano de fundo de uma disputa que divide a cidade de forma não lógica e razoável. Indivíduos que passaram a infância e adolescência juntos se definem inimigos e dão para a vida um valor e um significado que fogem aos padrões aceitos pela sociedade – declara o titular da 108ª DP e coordenador da operação, delegado Claudio Batista Teixeira.

Barra Mansa e Volta Redonda

Durante a operação Aliança Sul e Costa Verde, policiais civis da 90ª DP (Barra Mansa) prenderam, na quinta-feira, duas pessoas acusadas de envolvimento com o tráfico de drogas.

Os agentes localizaram no bairro Santa Maria II, em Barra Mansa, uma mulher investigada na Operação Futebol Clandestino, desencadeada pela unidade policial para capturar traficantes da região que usavam um aplicativo de mensagem para negociar aquisição e distribuição de drogas, armas e munições, além de trocar informações sobre alvos da facção rival. A criminosa estava foragida desde o dia 23 de junho deste ano, ocasião em que a ação foi deflagrada.

Na mesma operação, os agentes prenderam um homem em flagrante pelo crime de posse de um carro clonado. O acusado é apontado como uma das principais lideranças da facção criminosa que controla o tráfico de drogas em Volta Redonda, na Região do Médio Paraíba. A prisão ocorreu no bairro Vila Elmira.

Chefe do tráfico

Policiais civis da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA) prenderam na noite desta quinta-feira, o chefe do tráfico de drogas da comunidade Vila Sapê, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Ele foi capturado no distrito de Piabetá, em Magé, após monitoramento do setor de inteligência da unidade, que identificou que ele ia fugir para o Complexo do Alemão, na Zona Norte da cidade do Rio de Janeiro.

Ainda segundo as investigações, o criminoso é autor de um áudio no qual afirma que “se policial morrer, não dá em nada”, incentivando bandidos de sua quadrilha a atirarem contra agentes de segurança. O criminoso também é investigado pela DRFA por envolvimento em roubos de veículos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code