Polícia combate contrabando de cigarros por milícia no Rio

Arquivado em: Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 5 de julho de 2018 as 16:02, por: CdB

De acordo com as investigações, que começaram há oito meses, os criminosos, que agem nas regiões de Campo Grande e Santa Cruz, também são suspeitos de lavagem de dinheiro

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

Policiais civis cumpriram nesta quinta-feira mandados de prisão e de busca e apreensão contra suspeitos de integrar uma milícia que atua na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O grupo é apontado como responsável por movimentar a maior rede de comércio de cigarros contrabandeados do estado.

Segundo os policiais civis, somente um dos alvos chegou a lucrar mais de R$1 milhão com o comércio ilegal de cigarros

A Polícia Civil não divulgou o número de mandados que estão sendo cumpridos, nem o número de presos até o momento. De acordo com as investigações, que começaram há oito meses, os criminosos, que agem nas regiões de Campo Grande e Santa Cruz, também são suspeitos de lavagem de dinheiro.

Segundo os policiais civis, somente um dos alvos chegou a lucrar mais de R$1 milhão com o comércio ilegal de cigarros. Os criminosos vão responder pelos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro e receptação. Empresas também são alvos de busca e apreensão por estarem associadas à lavagem de dinheiro.

Armas dentro de TVs

Policiais da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme), com apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), desarticularam na quarta-feira, uma quadrilha composta por pelo menos 14 criminosos, responsáveis por traficar pistolas de uso restrito escondidas no interior de aparelhos de televisão do Paraná para o Rio de Janeiro.

Somente neste ano, 56 pistolas traficadas pelo grupo foram apreendidas dentro de televisores, sendo 40 apreendidas durante uma operação policial no município de Resende, no interior do Rio de Janeiro, e mais 16 pistolas em Santa Terezinha de Itaipu, no Paraná.

De acordo com o titular da Desarme, delegado Fabrício Oliveira, a quadrilha negociava com todas as facções criminosas que atuam no Rio. “Eles tentavam adotar algumas estratégias para não serem presos, mas com a troca de informações e o trabalho integrado da polícia conseguimos chegar a todos os integrantes desse grupo criminoso”.

A investigação é decorrente de diversas ações realizadas pela Desarme com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), atuando em conjunto na repressão ao tráfico de armas e munições no Rio de Janeiro, bem como da troca de informações de inteligência com a Polícia Federal de Foz do Iguaçu e com o Núcleo de Inteligência da PRF do Rio de Janeiro.

Líder preso em mansão

Apontado como líder do grupo criminoso, Francinei Custódio de Medeiros, conhecido como “Neizinho”, foi capturado pelos agentes em uma mansão em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. No local, os agentes apreenderam cerca de 300 quilos de maconha, uma pistola Glock de uso restrito, diversas peças de armas de fogo e um colete balístico.

Em seu outro endereço, uma cobertura no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio, os policiais encontraram veículos de luxo, como um automóvel Audi Q3, além de duas motocicletas esportivas.

Outra liderança da organização criminosa, Ingrid da Silva Pereira, responsável pelo aliciamento de pessoas e por grande parte da logística da quadrilha, foi presa quando aguardava para visitar o marido no Complexo Penitenciário de Gericinó, zona oeste do Rio.

De acordo com a investigação, os criminosos sempre planejavam minuciosamente as viagens de Foz do Iguaçu para o Rio de Janeiro, com a finalidade exclusiva de traficar armas e drogas, transportando pistolas escondidas dentro de televisores. O grupo normalmente se reunia em hotéis de Foz do Iguaçu, de onde iniciavam o deslocamento dos aparelhos para o Rio de Janeiro.

Na ação, foram presos Francinei Custódio de Medeiros, o Neizinho; Ingrid da Silva Pereira; Gabriel Tintel dos Santos Silva, o Tintel; Ewerton Soares da Silva, Gão. Pablo do Nascimento Lima; Ana Angelica Abreu; Wilson Silva Santana; Igor Rafael da Silva; Silas de Anisio Alves; Nathanael de Souza Vieira e Kerollen da Silva, já estavam presos por tráfico de armas.

Estão foragidos Leonardo Gomes Rangel, o Leo NH; Marcondes da Silva, e Clayton Martinet de Oliveira. “Neizinho” e a mulher, Fernanda Brenda Gonçalves de Souza, também foram autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, associação ao tráfico e porte ilegal de arma de uso restrito.

Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram expedidos pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Resende e foram cumpridos nas cidades de Belford Roxo, Búzios e Rio de Janeiro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *