Polícia cumpre mandados de prisão por tráfico no Rio

Arquivado em: Destaque do Dia, Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 24 de julho de 2019 as 12:28, por: CdB

Segundo a Polícia Civil, eles seriam ligados a uma quadrilha que controla a venda de drogas na Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, na Zona Norte do Rio.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

A Delegacia de Homicídios da Capital fez operação nesta quarta-feira para cumprir 44 mandados de prisão e 35 de busca e apreensão contra suspeitos de crimes como tráfico, associação para o tráfico, roubo e homicídio na Baixada Fluminense, no estado do Rio de Janeiro. A organização criminosa atua em comunidades de Duque de Caxias.

Polícia cumpre 44 mandados de prisão por tráfico no Rio

Segundo a Polícia Civil, eles seriam ligados a uma quadrilha que controla a venda de drogas na Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, na Zona Norte do Rio.

Os mandados foram cumpridos em comunidades como Corte 8, Parada Angélica e Santa Lúcia. As investigações começaram depois do assassinato do policial militar Douglas Fontes, em junho de 2018.

O PM foi assassinado ao ser reconhecido como policial durante assalto em Gramacho, em Duque de Caxias. Durante o reconhecimento do corpo, a mãe de Douglas passou mal e morreu.

 Tráfico de drogas

Policiais da 53ª DP (Mesquita) apreenderam três adolescentes na terça-feira, em Mesquita, em cumprimento a mandados de busca e apreensão.

Segundo os agentes, um dos menores é apontado como autor de roubo de telefone de celular de um parente dentro da própria casa. O outro é acusado de furtar o aparelho armado com uma faca dentro do túnel Rancho Novo, na Dutra.

Os mandados são correspondentes aos crimes de furto de residência, roubo de telefone celular e tráfico de drogas, esse último por envolvimento com criminosos na comunidade da Bacia.

Tentativa de homicídio

Policiais da 12ª DP (Copacabana) prenderam, Wellington Duarte Ferreira, em cumprimento a mandado de prisão cautelar temporária por tentativa de homicídio qualificado. O crime ocorreu no dia 10 de junho desse ano na Praça Cardeal Arcoverde, em Copacabana.

Ele foi capturado na Praia de Botafogo e reconhecido pela vítima.

Wellington já possui anotações criminais pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, roubos qualificados e lesão corporal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *