Polícia do Rio investiga morte de sargento do Exército

Arquivado em: Destaque do Dia, Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 20 de fevereiro de 2018 as 11:52, por: CdB

Bruno Albuquerque Cazuca, de 35 anos, foi encontrado por policiais militares do 40º Batalhão, na Estrada Rio-São Paulo, na altura de Campo Grande. Ele foi morto a tiros

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

A Delegacia de Homicídios da Polícia Civil do Rio de Janeiro abriu um inquérito para investigar as circunstâncias da morte de um sargento do Exército na manhã desta terça-feira, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Bruno Albuquerque Cazuca, de 35 anos, foi encontrado por policiais militares

As informações também foram divulgadas nesta manhã, pela assessoria de imprensa da corporação.

Bruno Albuquerque Cazuca, de 35 anos, foi encontrado por policiais militares do 40º Batalhão, na Estrada Rio-São Paulo, na altura de Campo Grande. Ele foi morto a tiros.

Informações preliminares apuradas pela Polícia Civil apontam que a vítima foi morta após reagir a um assalto. Policiais fazem perícia no local para esclarecer o crime.

Policiais atiram por engano em vigilante

Policiais militares (PMs) balearam por engano na segunda-feira o vigilante de uma agência bancária na Zona sul da cidade do Rio de Janeiro. Segundo a Polícia Militar, agentes do Batalhão de Botafogo (2º BPM); foram chamados para atender a uma ocorrência de roubo a banco em Laranjeiras. Ao chegar, eles perceberam que a agência tinha sido arrombada com um maçarico.

Ainda de acordo com a PM, enquanto os policiais verificavam o que havia acontecido, apareceu um homem armado; à paisana (sem o uniforme da empresa), que se virou na direção dos agentes e do gerente do banco; que acompanhava os policiais.

Nesse momento, os policiais atiraram no homem, que foi socorrido e levado para o Hospital Souza Aguiar. Só mais tarde, segundo a PM, a vítima foi identificada como segurança patrimonial do banco. A ocorrência foi registrada na Delegacia de Botafogo (10ª DP).

Outro disparo acidental

Em outra ocorrência de disparo acidental no Rio de Janeiro, uma mulher ficou ferida depois que uma arma da Polícia Militar disparou sozinha. Segundo a PM, a arma estava dentro do carro e foi acionada quando os policiais saíram da viatura e bateram a porta.

A PM informou que os policiais deixaram a arma dentro do carro porque entrariam no prédio do Ministério Público do Trabalho, onde é proibida a entrada de armamento. A arma estava voltada para o chão quando disparou.

A polícia não soube informar se a mulher, que passava na rua no momento do disparo, foi atingida por estilhaços de bala ou do asfalto. Ela foi encaminhada para o Hospital Souza Aguiar. O caso será apurado pelo Batalhão de Choque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *