Polícia faz operação para prender suspeitos de ataques em prédios públicos em Manaus

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 27 de março de 2018 as 13:43, por: CdB

Os ataques ao patrimônio público ocorreram em outubro do ano passado e seriam uma represália a operação anterior, coordenada pela Superintendência do Ibama  no Amazonas

Por Redação, com ABr – de Brasília:

A Polícia Federal  (PF) realizou nesta terça-feira a  operação Lex Talionis, em Humaitá, em Manaus para desarticular associação criminosa que teria incendiado e destruído bens públicos dos Institutos Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama), Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) e de Colonização e Reforma Agrária (Incra) feito em outubro do ano passado. Os danos causados aos bens públicos foram mais de R$ 1 milhão.

PF faz operação para prender suspeitos de ataques em prédios públicos no AM

Cerca de 120 policiais federais cumpriram 28 mandados judiciais expedidos pelo Tribunal Regional Federal da Primeira Região. São 15 mandados de busca e apreensão e 13 de prisão temporária.

Os ataques ao patrimônio público ocorreram em outubro do ano passado e seriam uma represália a operação anterior, coordenada pela Superintendência do Ibama  no Amazonas.

Os garimpeiros

Os garimpeiros de Humaitá teriam incendiado os prédios públicos dos órgãos de fiscalização após a inutilização de dragas na ação do Ibama.

De acordo com a Polícia Federal, durante as investigações; foram identificados garimpeiros e políticos que possivelmente incentivaram a manifestação.

Os danos aos bens públicos causaram prejuízo de mais de R$ 1 milhão aos cofres federais. Os acusados responderão pelos crimes de associação criminosa e dano qualificado; que preveem penas que somadas podem chegar a seis anos de prisão.

Comércio ilegal de armas

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) deflagrou na última sexta-feira a Operação Shooter com o objetivo de desarticular uma associação criminosa; que praticava comércio ilegal de armas de fogo e munições.

De acordo com a PCDF, já foram cumpridos 21 mandados de prisão temporária, além de diversos mandados de busca e apreensão.

Armas

Seis pessoas foram presas em flagrante. Entre as armas apreendidas há três pistolas, um rifle e um revólver. Os policiais apreenderam também munições de vários calibres. Por meio de nota a PCDF informou que a ação contou com a participação de 180 policiais civis e que a investigação já durava 50 dias.

Uma coletiva de imprensa, na qual as autoridades responsáveis pela investigação falaram sobre a participação de militares e ex-militares do Exército e da Aeronáutica que integram a associação criminosa.

Tráfico internacional de drogas

Um grupo criminoso responsável por tráfico internacional de drogas foi desarticulado nesta sexta-feira pela Polícia Federal (PF); após investigações iniciadas em abril de 2016. Nesse período, segundo a PF, cinco pessoas foram presas em flagrante e foram apreendidos 162 quilos (kg) de cocaína; 32 kg de crack e 154 kg de maconha. Os policiais recolheram ainda uma pistola 9 milímetros.

As investigações conduzidas pela Operação Jacutinga apuraram que os suspeitos traziam; pela tríplice fronteira com Paraguai e Argentina, as drogas para o Brasil e as enviavam para os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. O nome da operação é uma referência a uma ave típica da região rural de São Miguel do Iguaçu; cidade vizinha a Foz do Iguaçu, no Paraná; onde os investigados são baseados e têm uma chácara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *