Polícia investiga morte de mototaxista no Complexo do Alemão

Arquivado em: Destaque do Dia, Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 19 de setembro de 2019 as 10:56, por: CdB

A Polícia Civil está investigando as circunstâncias da morte do mototaxista Wellens dos Santos, de 18 anos.

Por Redação, com agências de notícias – do Rio de Janeiro

A Polícia Civil está investigando as circunstâncias da morte do mototaxista Wellens dos Santos, de 18 anos. Ele é uma das seis pessoas que morreram durante uma operação da Polícia Militar no Complexo do Alemão na quarta-feira. Um PM também foi baleado e está internado em estado grave.

Operação no Complexo do Alemão deixa mortos

Santos, foi baleado na comunidade da Nova Brasília. Wellens foi socorrido por parentes e levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da comunidade, mas acabou morrendo.

Para a mesma unidade de saúde foi levado um PM que levou dois tiros no peito na comunidade Nova Brasília em um confronto com criminosos. O último boletim de saúde divulgado indica que o militar Felipe Pinheiro, de 34 anos, está em estado grave.

Parentes relataram que esta não foi a primeira vez que ele foi atingido por tiros no Complexo do Alemão. Ele também ficou ferido em um outro confronto, em março.

– A gente tem a esperança dele sair dessa, porque ele é muito forte. O que a gente está vivendo no Estado do Rio de Janeiro é uma guerra – disse Alexandre Pinheiro, tio do PM.

Operação

Uma operação da Polícia Militar (PM) na quarta-feira, no Complexo do Alemão, deixou pelo menos seis suspeitos mortos e um policial gravemente ferido. As informações foram divulgadas pelas assessorias da PM e da Secretaria Estadual de Saúde.

A operação começou no início da manhã e contou com o apoio de um helicóptero. Foram mobilizados efetivos do Comando de Operações Especiais (COE), das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP), dos batalhões de Ações com Cães (BAC) e de Polícia de Choque (BPChq), do Grupamento Aeromóvel (GAM) e do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).

– Houve confronto. Um agente ficou ferido e [foi] socorrido no Hospital Getúlio Vargas. Cinco homens também foram feridos e socorridos. Três criminosos com mandados de prisão em aberto por tráfico de drogas foram presos – informou a PM, em nota.

Foram apreendidos um fuzil, quatro pistolas, 47 artefatos explosivos, 13 carregadores, munições e coletes táticos, além de 141 quilos de maconha, 177 trouxinhas de maconha, 860 pinos de cocaína, 4 quilos de cocaína e 68 pedras de crack.

O objetivo da operação era reprimir o tráfico de drogas e reposicionar as cabines blindadas da Polícia Militar instaladas na região.

Traficante foragido

Policiais da 58ª DP (Posse) prenderam, na quarta-feira, no bairro de Austin, em Nova Iguaçu, Edmilson Alves dos Santos, conhecido como Ed, em cumprimento a mandado de prisão por sentença definitiva, expedido pela Vara Execuções Penais, pela prática dos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas.

De acordo com os agentes, Edmilson atuava na localidade da Fazendinha, Complexo do Alemão e, após cumprir parte de sua pena e não retornou ao presídio, vindo a se esconder em Nova Iguaçu. Ele foi encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da justiça.

Foragidos

Policiais da DEAM de São Gonçalo prenderam, na quarta-feira, em Itacoatiara, em Niterói, Michel Alves Falcão Ferreira, de 38 anos, em cumprimento a mandado de prisão condenatória pelo crime de coação no curso do processo.

Em 2016, após vazar uma série de vídeos íntimos da sua ex-companheira, a qual registrou todos os fatos em unidade policial, Michel a interpelou na porta de sua faculdade ameaçando vazar mais imagens caso ela não retirasse todas as queixas. Pela prática do referido crime, Michel foi condenado a pena 1 ano e 2 meses de prisão no regime aberto.

Também nessa quarta-feira, a DEAM de São Gonçalo também prendeu Jonatah de Souza, de 38 anos, em Inoã, em Maricá, em razão de mandado de prisão preventiva pelo crime de tráfico de drogas.

Ele foi acusado em 2017, enquanto cumpria pena no Complexo Penitenciário de Bangu, pelo crime de roubo, ao tentar ingressar com drogas.  A prisão de Jonatah foi possível em virtude de informações de vítimas e testemunhas de violência domésticas que procuram a especializada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *