Polícia apreende maconha, cocaína e comprimidos de ecstasy na Bahia

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 30 de dezembro de 2019 as 09:45, por: CdB

A droga foi apreendida e o motorista preso. O registro da ocorrência foi feito na Delegacia de Polícia Civil de Jequié, para adoção das providências cabíveis.

Por Redação, com ABr – de Brasília

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu aproximadamente 31 quilos de maconha, 19 quilos de cocaína e mais mil comprimidos de ecstasy, que estavam escondidos em compartimento oculto de um veículo GM/Classic LS.

A droga foi apreendida e o motorista preso. Ele foi conduzido para a Delegacia da Polícia Civil, em Jequié
A droga foi apreendida e o motorista preso. Ele foi conduzido para a Delegacia da Polícia Civil, em Jequié

O flagrante ocorreu durante uma fiscalização da Operação Rodovida 2019/2020 no quilômetro 677 da BR 116, em Jequié, sudoeste da Bahia, no domingo.

Os policiais federais deram ordem de parada ao caminhão guincho, com placas de Corinto, Minas Gerais. Ao conversar com o motorista, os agentes perceberam nervosismo em sua atitude e resolveram então inciar o procedimento de busca.

No interior do veículo que estava sendo transportado pelo guincho, a equipe policial descobriu compartimentos ocultos. Dentro foram encontrados vários tabletes de maconha, cocaína e mil unidades de anfetaminas (ecstasy).

Ao ser questionado, o homem informou que foi contratado para realizar o transporte do carro de Corinto para Valença na Bahia.

Motorista preso

A droga foi apreendida e o motorista preso. O registro da ocorrência foi feito na Delegacia de Polícia Civil de Jequié, para adoção das providências cabíveis.

No ano de 2019, mais de 15 toneladas de maconha e quase 1,3 toneladas de cocaína já foram apreendidos pela PRF na Bahia, em ações isoladas ou conjuntas com outras instituições.

Uso de radares móveis

Terminou na semana passada o prazo para que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) retome o uso de medidores de velocidade móveis e portáteis nas estradas.

No dia 11 de dezembro, a Justiça Federal atendeu a um pedido de liminar feito pelo Ministério Público Federal e entendeu que a falta dos radares pode causar danos à sociedade.

A decisão foi confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, na última quarta-feira.

O TRF-I negou recurso da União e entendeu que não há motivos para anular a decisão da 1ª instância da Justiça Federal em Brasília, que determinou a retomada do uso de medidores de velocidade móveis e portáteis.

Os equipamentos móveis foram recolhidos em agosto, após a publicação de um despacho do presidente Jair Bolsonaro.

Na ocasião, foram revogados atos administrativos sobre a atividade de fiscalização eletrônica de velocidade em rodovias e estradas federais.

A Polícia Rodoviária havia pedido mais prazo para adotar medidas do ponto de vista logístico, contratual, administrativo, além de dar orientações em caráter nacional.