Polícia cumpre mandados judiciais na Assembleia de Mato Grosso

Arquivado em: Brasil, São Paulo, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 2 de agosto de 2018 as 13:19, por: CdB

A operação tem por objetivo a obtenção de “provas para subsidiar investigações em curso e apuração dos crimes de associação criminosa

Por Redação, com ABr – de São Paulo/Brasília:

Operação Déjá Vu cumpriu esta manhã mandados de busca e apreensão na Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso. A operação tem por objetivo a obtenção de “provas para subsidiar investigações em curso e apuração dos crimes de associação criminosa, supressão de documentos e peculato, com envolvimento de servidores públicos, empresários e parlamentares estaduais”, diz a nota do Ministério Público.

A operação está sendo conduzida pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado

Os mandados foram expedidos pelo desembargador João Ferreira Filho, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, e estão sendo cumpridos pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), integrado por membros do MP, da Polícia Civil e Polícia Militar. As ações ocorrem sob sigilo de Justiça.

Pornografia infantil

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira, em São Paulo, a operação de combate à produção, divulgação, compartilhamento e publicação de materiais com conteúdo pornográfico envolvendo crianças e adolescentes.

A segunda fase da Operação Take Care cumpre três mandados de busca e apreensão nos bairros de Parelheiros e Freguesia do Ó, além da cidade de Mogi das Cruzes.

Uma pessoa, encontrada com imagens pornográficas de menores, foi presa em flagrante em Mogi das Cruzes. Ela será enviada ao sistema prisional estadual, onde permanecerá à disposição da Justiça Federal.

Na fase inicial, em 14 de junho deste ano, uma pessoa também foi presa em flagrante e foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão.

Os investigados podem ter de cumprir penas que variam de três a oito anos de prisão.

Os crimes, previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente, são os de produzir, reproduzir ou registrar cenas de sexo explícito ou pornográfica infantil; e oferecer, trocar, disponibilizar, publicar ou transmitir vídeo ou registro desse tipo, além de adquirir, possuir ou armazenar foto, vídeo ou outra forma de registro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *