Polícia deflagra operação de combate a tráfico em Arraial do Cabo

Arquivado em: Destaque do Dia, Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 14 de novembro de 2019 as 12:02, por: CdB

As ações buscam desarticular uma organização criminosa de tráfico de drogas que atua no município de Arraial do Cabo, na Região dos Lagos.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

Pelo menos 17 pessoas foram presas durante operação Sycomorus, deflagrada na manha desta quinta-feira, pela Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), no Rio de Janeiro.

Agentes cumpriram 27 mandados de prisão
Agentes cumpriram 27 mandados de prisão

As ações buscam desarticular uma organização criminosa de tráfico de drogas que atua no município de Arraial do Cabo, na Região dos Lagos. Ao todo os agentes estão nas ruas para cumprir 27 mandados de prisão.

Os membros da quadrilha

As investigações começaram há cinco meses. A partir do trabalho de inteligência e monitoramento, policiais da 132ª DP, de Arraial do Cabo, identificaram todos os membros da quadrilha. Os mandados de prisão foram expedidos pela Vara Única da Comarca de Arraial do Cabo.

De acordo com as investigações, a organização criminosa mantinha contato com uma pessoa já identificada que era responsável pelo fornecimento de munições para o bando. Além do tráfico de drogas, o grupo também participava de grilagem de terras da região para aumentar lucros ilícitos.

A maior parte dos 27 mandados está sendo cumprida em Arraial do Cabo. Apenas uma das ordens judiciais está sendo cumprida no município do Rio, contra uma pessoa que seria responsável pelo transporte da droga para a cidade.

Morte de menina

Policiais da Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) prenderam na quarta-feira Thiago Porto, conhecido também como Thiago Cabeça, apontado como integrante de uma organização criminosa de milícia que atua na região de Realengo, Zona Oeste do Rio.

Ele é suspeito de ter descido de um carro com outros dois homens encapuzados, na Praça da Cohab, com a finalidade de matar um menor de 17 anos, que faria parte do tráfico de drogas e vendia drogas na praça.

O menor também morreu no atentado. Os milicianos que agem na região não queriam a venda de drogas na Praça da Cohab e foram atrás de menor, que suspeito de fazer parte do tráfico. O menor estava armado e, segundo testemunhas do crime, ainda chegou a trocar tiros com os milicianos.

Ketellen estava indo para a escola de bicicleta com a mãe, quando foi atingida por um tiro na barriga. A mãe fazia esse trajeto todos os dias com a filha. A menina ainda foi socorrida, mas morreu na noite de terça-feira em um hospital público.

A Delegacia de Homicídios investiga a suposta participação de Thiago Porto na morte da menina de 5 anos.

Contra Thiago havia dois mandados de prisão pendentes pelo crime de homicídio. Ele foi preso escondido em um imóvel na Rua Assutinga, em Realengo, e conduzido para a delegacia especializada, onde será ouvido no inquérito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *