Polícia realiza operação para desarticular organização criminosa de milícia no Rio

Arquivado em: Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 13 de novembro de 2019 as 14:05, por: CdB

A apuração mostrou ainda que os criminosos exploram o transporte alternativo, a venda de gás e impõe a cobrança de valores mediante grave ameaça.

Por Redação, com ACS – de Rio de Janeiro

A Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), por meio do Departamento Geral de Polícia da Baixada (DGPB), realizou na manhã desta quarta-feira, a operação Parasitus para desarticular uma organização criminosa de milícia que atua no município de Itaguaí.

A apuração mostrou ainda que os criminosos exploram o transporte alternativo
A apuração mostrou ainda que os criminosos exploram o transporte alternativo

O grupo chefiado pelo miliciano Wellington da Silva Braga, o Ecko, e coordenado, naquela região, por Carlos Eduardo Benevides Gomes é responsável pela prática de diversos crimes.

A apuração

A ação é resultado de investigação da 50ª DP (Itaguaí) e apontou que o grupo age extorquindo empresários. A apuração mostrou ainda que os criminosos exploram o transporte alternativo, a venda de gás e impõe a cobrança de valores mediante grave ameaça.

Foram cumpridos durante a operação oito mandados de prisão preventiva, expedidos pelo Juízo da Comarca de Itaguaí por integrarem a Organização Criminosa (bonde do Ecko) .

Dentre os presos está o miliciano Ronan Deyverson de Aquino Ferreira,reconhecido por ser um dos mais violentos na extorsão aos comerciantes.

Policiais da 51ª DP (Paracambi) prenderam nesta quarta-feira,, Moisés Pires Calos Pereira. Ele é condenado a seis anos e oito meses por roubo.

Contra ele havia um mandado de prisão por roubo. Moisés com ajuda de dois comparsas roubou um um estabelecimento comercial na Cidade de Paulo de Frontin e na ação teria jogado o comerciante de 62 anos de idade do segundo andar do estabelecimento, causando ferimentos graves na vítima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *