Polícia rastreia perfil falso criado por Lázaro em rede social

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, Polícia, Últimas Notícias
Publicado domingo, 27 de junho de 2021 as 20:07, por: CdB

A polícia rastreia um perfil falso criado por Lázaro Barbosa, suspeito de assassinar uma família numa área rural de Ceilândia Norte (DF) e de balear pessoas e manter reféns no município de Cocalzinho de Goiás (GO).

Por Redação, com ABr – de Brasília

A polícia rastreia um perfil falso criado por Lázaro Barbosa, suspeito de assassinar uma família numa área rural de Ceilândia Norte (DF) e de balear pessoas e manter reféns no município de Cocalzinho de Goiás (GO). Por meio de uma conta criada com base em um celular roubado no distrito de Edilândia, Lázaro, foragido há 19 dias, acompanhava notícias sobre a própria caçada.

Operação de busca, ainda sem sucesso, segue pelo 19º dia

A conta criada na rede Instagram não tinha publicações. O perfil atribuído a Lázaro segue vários veículos de comunicação e, nas últimas 24 horas, alcançou 2,8 mil seguidores, contra menos de 40 registrados até sábado.

No início da tarde do 19º dia de buscas, várias equipes da força-tarefa verificaram uma chácara em Edilândia, que teria servido invadida pelo fugitivo, mas não encontraram ninguém. A propriedade teve o portão arrebentado, o que motivou uma operação da Polícia Científica, que enviou viaturas e um helicóptero. Barreiras continuam montadas nas áreas rurais de Edilândia e do distrito vizinho de Girassol para verificar quem passa.

Estação Rádio Base

Também na tarde deste domingo, foi entregue a segunda Estação Rádio Base (ERB) cedida pela Polícia Militar do Rio de Janeiro. Usado na Copa do Mundo de 2014 e nos Jogos Olímpicos de 2016, o equipamento possibilita a conexão entre telefones celulares por meio de uma estação fixa, ajudando em buscas de grande extensão, onde a comunicação entre diferentes equipes é normalmente dificultada.

A primeira ERB havia sido cedida pela Polícia Militar na última terça-feira. O transporte das estações, que incluem torres de transmissão de 15 metros de altura, ficou a cargo do Corpo de Bombeiros Militar do Rio de Janeiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code