Polícia realiza ação para prender acusados de extorsão no Rio

Arquivado em: Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 17 de junho de 2019 as 13:46, por: CdB

As investigações apontaram que o trio praticava extorsão mediante sequestro de empresários, comerciantes e até de traficantes na Baixada Fluminense.

Por Redação, com ACS – de Rio de Janeiro

A Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), por meio da 64ª DP (São João de Meriti), em ação conjunta com o Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público, realiza na manhã desta segunda-feira a Operação Sequestro S.A. em três municípios da Baixada Fluminense. A ação visa cumprir dois mandados de prisão contra dois policiais militares e um de busca e apreensão contra um terceiro investigado.

A ação visa cumprir dois mandados de prisão contra dois policiais militares

As investigações apontaram que o trio praticava extorsão mediante sequestro de empresários, comerciantes e até de traficantes na Baixada Fluminense. Após sequestrar as vítimas, eles realizavam saques e compras utilizando os cartões bancários delas e exigiam uma determinada quantia para libertá-las.

No dia 16 de maio desse ano, o grupo sequestrou uma vítima que foi mantida em cárcere privado até o recebimento do resgate no valor de R$15 mil, jóias e compras utilizando o cartão bancário dela. O caso foi registrado na 64ª DP que com base ações em inteligência identificou o trio como autores do crime. Após a libertação da vítima, o grupo passou a ameaçar os familiares para que não informassem na delegacia a verdade sobre os fatos.

Ainda de acordo com o apurado, o grupo estaria envolvido em diversos outros sequestros a empresários e traficantes, libertando as vítimas após o resgate. Os presos vão responder pelos crimes de organização criminosa e extorsão mediante sequestro.

Tiros em Niterói

O pastor Anderson do Carmo de Souza, marido da deputada federal e cantora gospel Flordelis (PSD-RJ), foi morto a tiros na madrugada de domingo em casa, em Pendotiba, Niterói, região metropolitana do Rio.

Segundo relatos de pessoas da família a policiais militares, o casal voltava de uma confraternização com amigos quando a deputada teve a impressão de que o carro onde os dois estavam era seguido por duas motos.

Ainda conforme os relatos de integrantes da família, os dois chegaram em casa, na Rua Cruzeiro, em Pendotiba. Depois de entrarem na residência, o pastor resolveu voltar à garagem para buscar algo que havia esquecido. Os parentes relataram que ouviram vários disparos e ao descerem encontraram Anderson do Carmo baleado ao lado do carro, um Honda preto. Ele chegou a ser levado para o Hospital Niterói D’Or, no bairro de Santa Rosa, mas não resistiu aos ferimentos.

Os policiais militares acionaram a Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) que abriu inquérito para apurar as circunstâncias da morte. Foi realizada perícia no local e no carro da vítima. Os policiais civis seguem com as diligências e investigações.

O velório

A assessoria de comunicação da deputada Flordelis informou à Agência Brasil que a parlamentar está muito abalada, mas permanece em casa. O velório foi na Igreja em São Gonçalo onde Anderson era pastor. O enterro foi marcado para amanhã no Memorial Parque Niterói, em São Gonçalo. O horário ainda não foi informado.

A família publicou um comunicado no perfil da deputada no Facebook pedindo orações. “A família Flordelis, com dor, comunica o falecimento repentino do Pastor Anderson do Carmo, um servo de Jesus Cristo. A Deputada Flordelis, muito abalada, ainda não tem como se pronunciar. Neste momento, apertamos as mãos de Deus e imploramos o conforto Dele!, diz trecho da nota.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *