Polícia teme atentado em Genebra

Arquivado em: Arquivo CDB, Boletim, Destaque do Dia, Europa, Últimas Notícias
Publicado quinta-feira, 12 de novembro de 2020 as 11:35, por: CdB

A polícia da cidade de Genebra, sede de importantes organizações internacionais, está alerta quanto ao risco de atentados por terroristas islamitas

Logo da Organização Mundial de Saúde em Genebra
Polícia de Genebra protege organizações internacionais

A informação é da comandante da Polícia de Genebra, Monica Bonfanti, numa entrevista pela televisão local. Un perigoso antecedente existe: um plano terrorista, que previa explodir os depositos de combustível no aeroporto de Genebra, foi evitado no começo deste ano.
O principal mentor era, como se divulgou, um jovem suíço convertido ao islamismo, logo se transformando num militante do Estado Islâmico, tendo inclusive substituído seu nome suíço por outro em árabe. Os demais membros desse grupo terrorista eram todos jovens. Essa é uma constante verificada nos últimos atentados – todos os terroristas ou aspirantes terroristas islâmicos têm uma média de idade de 25 a 30 anos.
A Suíça não adotou, como a França, nenhuma política contra o separatismo social, que envolve na prática muitos muçulmanos. Porém, segundo a chefe da polícia genebrina, na principal mesquita de Genebra o imã, embora condene os recentes atentados cometidos na França e Áustria, não esconde sua hostilidade às caricaturas de Maomé e exige das mulheres o uso do véu, que cobre os olhos, parte da burka, o traje para as mulheres islamitas.
Genebra reforçou seu alerta depois da prisão de dois jovens terroristas ligados ao atentado cometido em Viena, na Áustria. Ambos foram detidos em Zurique, algumas horas depois do atentado e contra eles já havia suspeitas de ligações com terroristas.                                                                                                              A mesma preocupação havia manifestado a procuradora federal suíça, Juliette Noto, no começo deste mês, comentando um atentado com faca numa lanchonete, em 19 de setembro, na cidade de Morges. Recentemente, a mesma procuradora pediu, em Belinzona,  a prisão para três militantes da Al Quaida, que vivem na Suíça, por fazerem propaganda por uma guerra santa islamita.
Monica Bonfanti, comandante da polícia de Genebra, considera elevado o risco de atentado na cidade, pois segundo informações colhidas, o chamado Estado Islâmico quer prosseguir seu plano de terrorismo na Europa, aproveitando-se do clima gerado pela crise do coronavírus. Isso com atentados isolados, cometidos por uma ou apenas algumas pessoas.

Rui Martins, correspondente em Genebra.