Mais policiais militares são baleados em menos de 24 horas, no Rio de Janeiro

Arquivado em: Destaque do Dia, Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 28 de janeiro de 2019 as 13:42, por: CdB

A Polícia Militar (PM) ainda não divulgou informações sobre o estado de saúde da vítima. Esse é o quarto agente ferido em menos de 24 horas no Estado.

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro

Um policial militar foi baleado nesta segunda-feira, durante confronto em uma operação do Comando de Operações Especiais da Polícia Militar (COE) na Favela da Rocinha, em São Conrado, na Zona Sul do Rio de Janeiro. A Polícia Militar (PM) ainda não divulgou informações sobre o estado de saúde da vítima. Esse é o quarto agente ferido em menos de 24 horas no estado.

Quatro policiais militares são baleados em menos de 24 horas no Rio

A ação do COE tem o objetivo de localizar o motociclista que disparou contra dois agentes da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha na manhã de domingo. Segundo a Polícia Militar, os PMs faziam patrulhamento de rotina, quando decidiram abordar um motociclista que não obedeceu às ordens e atirou nos policiais, fugindo em seguida. Um cabo foi atingido de raspão na orelha e um soldado foi baleado na nuca. Ambos foram levados para o Hospital Miguel Couto. Segundo informações da polícia, o cabo já teve alta e o soldado foi transferido para o Hospital Central da Polícia Militar, onde permanece internado, com quadro estável.

Além desses três agentes, um quarto policial foi baleado na madrugada de hoje na Avenida Brasil, na altura de Santíssimo, na Zona Ooeste do Rio. PMs do Batalhão de Policiamento em Vias Expressas (BPVE) faziam patrulhamento quando identificaram duas pessoas com atitude suspeita em uma moto. A equipe deu ordem de parada, mas os homens atiraram nos policiais.

Segundo a PM, um agente foi ferido no confronto e levado para o Hospital Municipal Albert Schweitzer, onde recebeu atendimento médico e foi liberado. Os criminosos conseguiram fugir, mas a moto usada foi encontrada posteriormente abandonada na via.

Suspeito de assassinar PM

Um homem suspeito de ter assassinado o policial militar Francisco Fernandes foi preso na semana passada em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. O suspeito, conhecido como “Suave”, foi encontrado em sua casa, no Parque São Vicente, por militares do 39º BPM (Belford Roxo) a partir de denúncias sobre seu paradeiro. O preso tinha três mandados de prisão em aberto.

Os agentes levaram o homem para a 54ª DP (Belford Roxo) para registro de ocorrência. Já a denúncia de assassinato do cabo Francisco será investigada pela DHBF (Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense).

O militar, de 38 anos, foi morto na frente de sua casa em seu dia de folga. Ele integrava o quadro do BPVE (Batalhão de Policiamento de Vias Expressas) e estava na Polícia Militar há nove anos.

A morte do PM marcou o quarto policial militar assassinado em janeiro de 2019. No mesmo mês do ano passado, 11 agentes foram mortos em serviço ou de folga.

Chacina de Itaboraí

Sobe para nove o número de pessoas assassinadas, no município Fluminense de Itaboraí, na região metropolitana do Rio de Janeiro. Outras três pessoas ficaram feridas.

Os crimes foram simultâneos e aconteceram em três bairros que ficam na divisa dos municípios de Itaboraí e São Gonçalo.

Foram assassinados, segundo a Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), Hércules de Souza Costa, 21 anos; Débora Rodrigues Baptista, de 46; Allan Patrick Pinto Vicente, de 21; Rodrigo Avelino Braga, de 38; Renan Trigueiro de Almeida, de 20; Gabriel Trigueiro de Oliveira, de 19; e Michael Douglas da Silva Machado, de 25 anos.

Em Granja Cabuçu, também foi confirmada a morte de Vanderson dos Santos Silva, de 18 anos, e no bairro Ampliação, a morte de Pablo Damasceno dos Esteves, de 26 anos. Entre as vítimas, apenas Michael Douglas tem anotações criminais por tráfico de drogas e roubo.

Os investigadores fizeram a perícia nos locais e agora estão em busca de testemunhas e imagens de câmeras de vídeo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *