Policiais prendem integrante de quadrinha de vendas de veículos roubados

Arquivado em: Polícia, Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 23 de julho de 2019 as 13:34, por: CdB

Os criminosos, após os roubos, realizavam a troca da numeração do chassi e revendiam o automóvel com os sinais adulterados.

Por Redação, com ACS – de Rio de Janeiro

Policiais da 56ª DP (Comendador Soares) prenderam, na segunda-feira, em Comendador Soares, Renato da Silva Santana. Ele é integrante de uma quadrilha especializada de roubo de veículos.

Toda negociação era realizada pela Internet por meio de sites de comércio de veículos usados

Os criminosos, após os roubos, realizavam a troca da numeração do chassi e revendiam o automóvel com os sinais adulterados.

Toda negociação era realizada pela Internet por meio de sites de comércio de veículos usados. Além da adulteração dos sinais veiculares, os autores também falsificavam a documentação do veículo para aparentar licitude na negociação.

Drogas

A Secretaria de Estado de Polícia Civil, por meio da 34ª DP (Bangu) com o apoio da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), apreendeu na manhã de segunda-feira, aproximadamente meia tonelada de maconha em Cordovil, na Zona Norte. A droga estava enterrada em uma cisterna dentro de uma falsa oficina de caminhões e foi localizada a partir de investigação da distrital.

Segundo os agentes, a carga seria dividida entre os dois líderes do tráfico de drogas que comandam as comunidades da Cidade Alta em Cordovil, e Vila Aliança, em Bangu.

Cemitério clandestino

A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), localizou na semana passada, um cemitério clandestino da milícia na área rural de Queimados, na Baixada Fluminense.

Dois corpos foram encontrados em um poço artesiano em um sítio abandonado, sendo que numa das vítimas estava decapitada. As vítimas teriam sido assassinadas dentro de um carro encontrado na sexta-feira abandonado em um dos condomínios. Os corpos foram localizados no sítio durante a noite e retirados com o auxílio do Corpo de Bombeiros.

Segundo as investigações, eles teriam sido assassinados pelo grupo criminoso Caçadores de Ganso, que atua na região e foi alvo da Operação Hunter, realizada quinta-feira, em conjunto com o Ministério Público estadual.

A ação teve como objetivo cumprir mandados de prisão e busca e apreensão contra integrantes da milícia que domina os condomínios do programa Minha Casa, Minha Vida. Até o momento 26 pessoas foram presas, entre elas o vereador e ex-secretário de Defesa Civil do município Davi Brasil Caetano.

Líder da milícia

O vereador Davi Brasil Caetano (Avante) é considerado pelo Ministério Público estadual como líder da milícia que age na região, principalmente em três condomínios do Minha Casa, Minha Vida, que são o Valdariosa, Ulysses Guimarães e Eldorado.

O parlamentar, preso na ação também é policial militar reformado e foi investigado em 2017 pelo Ministério Público. Atualmente exercia o papel de liderança do grupo. Ele fazia a coordenação de todos os outros integrantes, inclusive foi responsável por expandir essa milícia que começou no condomínio Ulysses Guimarães.

A promotora de Justiça, Mariana Segadas, do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), disse que Davi é apontado como líder da milícia conhecida como “Caçadores de Ganso”.

Ele é acusado de vários homicídios e responsável pela exploração da atividade de distribuição clandestina de sinal de TV a cabo, além da venda de botijões de gás e de água mineral.

A promotora disse também que o grupo inovou: qualquer morador que fosse fazer um churrasco era obrigado a comprar carne, linguiça, asa de frango e carvão também para a milícia, o chamado “kit churrasco”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *