Portugal controla incêndio florestal

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 27 de julho de 2020 as 13:21, por: CdB

Mais de 850 bombeiros controlaram um incêndio florestal imenso em parte do centro de Portugal nesta segunda-feira, e o país entrou em estado de alerta devido ao risco alto de novas conflagrações.

Por Redação, com Reuters – de Lisboa

Mais de 850 bombeiros controlaram um incêndio florestal imenso em parte do centro de Portugal nesta segunda-feira, e o país entrou em estado de alerta devido ao risco alto de novas conflagrações.

Bombeiro voluntário ajuda a combater incêndio florestal em Oleiros, em Portugal
Bombeiro voluntário ajuda a combater incêndio florestal em Oleiros, em Portugal

O incêndio florestal surgiu na municipalidade de Oleiros no sábado e se alastrou para dois municípios vizinhos no domingo.

Ele forçou retiradas, e várias casas correm risco, já que o fogo arde perto de vilarejos isolados. Não havia estimativas imediatas de danos a propriedades.

Ainda no sábado, um bombeiro de 21 anos morreu em um acidente rodoviário enquanto combatia as chamas em Castelo Branco, e sete pessoas ficaram feridas, inclusive um civil.

O incêndio

Luis Belo Costa, um comandante do Corpo de Bombeiros de Castelo Branco, disse que o incêndio florestal foi controlada perto das 8h, mas que ainda há “muito trabalho pela frente”.

– É normal algumas reativações poderem ocorrer nas próximas horas – disse Belo Costa, explicando que os bombeiros permanecerão no local, já que ventos fortes e temperaturas altas são esperadas no decorrer do dia.

O risco de incêndio é alto em grande parte de Portugal nesta segunda-feira, de acordo com a agência meteorológica nacional IPMA, porque as temperaturas chegarão a 37 graus Celsius em alguns locais.

O governo emitiu um estado de alerta para todo o país para segunda e terça-feira, elevando os níveis de prontidão dos bombeiros, da polícia e dos serviços de emergência médica.

Proibido acender fogos

Está proibido acender fogos, e o acesso às florestas será limitado.

Belo Costa estimou que o incêndio florestal em Castelo Branco pode ter consumido cerca de seis mil hectares de florestas, mas disse que aguarda uma confirmação.