Prazo de adiamento do Brexit depende de argumento britânico, diz Michel Barnier

Arquivado em: Destaque do Dia, Europa, Mundo, Últimas Notícias
Publicado terça-feira, 9 de abril de 2019 as 09:53, por: CdB

Barnier enfatizou que a duração de uma segunda prorrogação após o prazo atual de 12 de abril dependerá do argumento apresentado pela primeira-ministra britânica, Theresa May.

Por Redação, com Reuters – de Londres

A União Europeia espera que as conversas entre os partidos britânicos em Londres criem uma maioria parlamentar a favor do acordo de separação que tramita na Câmara dos Comuns, e está disposta a conceder-lhes mais tempo para atingir esse objetivo, disse o negociador-chefe da UE para o Brexit, Michel Barnier.

Michael Barnier, negociador da UE para o Brexit, durante reunião em Bruxelas

Na véspera de uma cúpula de líderes nacionais do bloco, convocada para que estes decidam se concederão outro adiamento do Brexit ao Reino Unido, Barnier enfatizou que a duração de uma segunda prorrogação após o prazo atual de 12 de abril dependerá do argumento apresentado pela primeira-ministra britânica, Theresa May.

– A duração de uma prorrogação tem que estar alinhada ao propósito de qualquer prorrogação deste tipo – disse Barnier em uma coletiva de imprensa nesta terça-feira.

“Qualquer prorrogação deveria atender a um propósito. A duração deveria ser proporcional ao objetivo. Nosso objetivo é uma saía ordeira. ‘Sem acordo’ nunca será a decisão da UE. Para evitar o ‘sem acordo’, o Reino Unido precisa concordar com um acordo”.

Barnier falou depois de inteirar ministros do bloco sobre o Brexit. Embora a UE já tenha rejeitado uma exigência de May de um adiamento até 30 de junho, não está disposta a aceitar uma ruptura abrupta e danosa na sexta-feira.

Os ministros debateram as condições do bloco para qualquer adiamento longo, entre elas o Reino Unido participar das eleições do Parlamento Europeu em maio e se comprometer com uma “cooperação sincera”, ou a não minar as reformas e instituições importantes da UE caso continue filiado por mais tempo.

– O acordo de retirada não está aberto à renegociação – disse Barnier, acrescentando que a UE estaria disposta a atualizar o esboço de declaração sobre os laços bilaterais futuras que o acompanha caso as conversas de May com o Partido Trabalhista, de oposição, caminhem para uma união alfandegária.

– Nossas expectativas e nossa esperança são que este diálogo seja concluído com um resultado positivo, o que finalmente nos permitirá ter uma maioria positiva em relação a este acordo de retirada – disse Barnier.

Enviados da UE farão uma última reunião preparatória antes da cúpula de líderes de quarta-feira às 18h desta terça-feira em Bruxelas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *