Prefeitura inicia mutirão de serviços na Zona Oeste

Arquivado em: Rio de Janeiro, Últimas Notícias
Publicado segunda-feira, 19 de agosto de 2019 as 13:31, por: CdB

Ao longo dessa semana, as ruas vão receber recapeamento asfáltico, limpeza de galerias de esgotos e águas pluviais.

Por Redação, com ACS – de Rio de Janeiro

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, acompanhou na manhã desta segunda-feira, o início de um mutirão envolvendo diversas secretarias e órgãos municipais,  que vai beneficiar pelo menos 12 mil moradores da localidade Jardim Bangu, em Bangu, na Zona Oeste.

Prefeitura inicia mutirão de serviços no Jardim Bangu

A maioria deles é servidor público e reside em três condomínios: conjuntos habitacionais Jornalista João Saldanha, Edson Fernandes Pinto e Roque Barbosa, com cerca de quatro mil casas e apartamentos.

Ao longo dessa semana, as ruas vão receber recapeamento asfáltico, limpeza de galerias de esgotos e águas pluviais, troca de luminárias, reforma de praças, reconstrução de calçadas, poda de árvores, retirada de entulhos, reforço na sinalização, entre outros serviços. Os conjuntos existem desde 1991.

– Estamos tratando de uma série de demandas aqui no Jardim Bangu, que foram relatadas à nossa Central 1746 e também aqui na comunidade. Vamos cuidar da parte da rede pluvial e de esgoto, das calçadas, dos buracos nas ruas. Vamos trocar lâmpadas que estão queimadas, pintar faixas de pedestre. A partir de hoje, serão vários dias com todos os órgãos da Prefeitura: Comlurb, Conservação, CET-Rio, Riourbe, Rio-Águas, Rioluz, todos eles no Jardim Bangu para a gente fazer um choque de ordem aqui – disse Crivella, que informou também que técnicos da Fazenda irão à comunidade resolver problemas dos moradores com relação ao IPTU.

A comerciante Lídia Souza, de 55 anos, moradora da Rua do Pêssego, comemorou a chegada dos serviços.

– Nós procuramos fazer nossa parte, cuidando da frente das nossas casas, mas precisávamos mesmo de uma espécie de força-tarefa. Há muitas árvores para serem podadas e bueiros a serem desentupidos, por exemplo – justificou Lídia.

A notícia de construção de uma ciclovia na Rua Roque Barbosa, a principal do bairro, também foi elogiada, assim como a reconstrução de calçadas.

Oficina contra práticas de violência

O setor de Divisão de Vigilância em Saúde promove a Oficina Núcleo de Prevenção das Violências, na próxima quinta-feira, das 13h às 17h. O evento acontece na Coordenadoria Geral de Atenção Primária da Área de Planejamento 2.2, na Tijuca.

A ação tem como objetivo sensibilizar, treinar e apoiar os profissionais de saúde da rede e parceiros, em relação ao cuidado e o suporte de vítimas de violência interpessoal e autoprovocada.

A oficina

A oficina irá proporcionar orientações aos médicos, técnicos, enfermeiros e demais profissionais de áreas que trabalham diariamente diante de problemas de violência. O evento tem a estimativa de público entre 40 e 50 pessoas. Diante disso, o limite de inscritos por área programática é de quatro profissionais.

As atividades irão explicar como é necessário agir diante de indivíduos que sofreram diversas formas de violência. Entre elas, se destacam as agressões físicas, verbais e sexuais. Assim também, muitos são vítimas de problemas psicológicos motivados pelo assédio moral e atos discriminatórios. Isso provoca, inclusive, atitudes violentas contra si mesmo, como o suicídio, por exemplo.

A assistente social Márcia Martins é responsável pela realização do núcleo de prevenção. As clínicas da família Pedro Ernesto, Recanto Trovador, Odalea Firmo Dutra e os centros municipais de saúde Nicola Albano, Carlos Figueiredo Filho, Nilza Rosa, Casa Branca, Heitor Beltrão, Maria Augusta Estrela e Hélio Pellegrino lidam direta e indiretamente com o tema que a oficina aborda. Essas unidades fazem parte da Área de Planejamento 2.2, que abrange a Grande Tijuca.

Setores

Outros setores que estão relacionados com os assuntos tratados também podem participar. Entre eles, estão a Divisão de Ações de Programas da Saúde (DAPS) e os centros de Referência da Assistência Social Itamar Franco, Rosne Cunha e Tijuca. Também podem se inscrever os profissionais que trabalham em unidades parceiras, como os hospitais universitários Gaffrée e Guinle, Pedro Ernesto e o Hospital Federal do Andaraí. Da mesma forma, os especialistas do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas Mané Garrincha (CAPSad) e do CAPS UERJ.

Podem participar ainda a 2° Coordenadoria de Assistência Social e Direitos Humanos (CASDH), a 3ª Promotoria de Justiça de Proteção a Pessoa Idosa e da Pessoa Deficiente e o Conselho Tutelar. Do mesmo modo, a Coordenação Regional de Educação (CRE) e profissionais da saúde que apoiam a rede municipal estão convidados para estarem presentes na oficina.

Os interessados devem realizar as inscrições até o dia 20 de agosto pelo e-mail dvs.cap22@gmail.com. A Oficina de Capacitação Núcleo de Promoção da Solidariedade e Prevenção das Violências e Grupos Articuladores Regionais acontecerá no dia 22 de agosto, das 13h às 17h, no 6º andar da CAP 2.2, localizada na Rua Conde de Bonfim, 764, Tijuca, Zona Norte.