Prefeitura de SP desiste de bloqueios de avenidas

Arquivado em: Brasil, Destaque do Dia, São Paulo, Últimas Notícias
Publicado quarta-feira, 6 de maio de 2020 as 13:34, por: CdB

Os bloqueios acabaram por gerar congestionamentos, e o Ministério Público de São Paulo (MPSP) abriu um inquérito para apurar denúncias de que até o tráfego de ambulâncias teria sido barrado.

Por Redação, com ABr – de São Paulo

A prefeitura de São Paulo mudou a estratégia dos bloqueios no trânsito suspendendo as ações de interdição da circulação de carros em algumas avenidas. Na segunda e terça-feira, o fluxo de veículos foi restrito em quatro importantes vias da cidade como forma de ampliar o isolamento social na cidade. As interdições deixavam apenas uma faixa livre nas avenidas para passagem de ônibus, viaturas e trabalhadores dos serviços de saúde.

Intuito era aumentar o isolamento social na cidade
Intuito era aumentar o isolamento social na cidade

Os bloqueios acabaram por gerar congestionamentos, e o Ministério Público de São Paulo (MPSP) abriu um inquérito para apurar denúncias de que até o tráfego de ambulâncias teria sido barrado.

“A promotoria considerou que os bloqueios acabaram por causar congestionamentos e indesejáveis dificuldades para a circulação em geral, inclusive de ambulâncias, resultado que, a princípio, pode gerar reflexos negativos para o combate à pandemia em questão, além de consequências para a ordem urbanística”, diz a nota divulgada pelo órgão.

As ações foram feitas nas avenidas Moreira Guimarães (Zona Sul), Santos Dumont (Zona Norte), Radial Leste (Zona Leste) e Francisco Morato (Zona Oeste).

O MP disse que solicitou à Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) que informe se foram feitos estudos técnicos para embasar as ações.

Bloqueios educativos

A partir desta quarta-feira serão feitos apenas bloqueios educativos, com fechamento parcial em três avenidas das 7h às 9h. “A intervenção possibilita a exibição de mensagens por profissionais de saúde aos motoristas, lembrando sobre as medidas essenciais para prevenir a disseminação da doença”, enfatiza a nota da prefeitura.

A capital paulista tem registrado índices de isolamento social abaixo dos 50%, considerado o mínimo necessário para conter a disseminação do coronavírus. Na segunda-feira, de acordo com a medição feita pelo governo estadual, o percentual de pessoas que não se deslocaram pela cidade ficou em 48%.

População de rua

A Polícia Civil de São Paulo realiza nesta quarta-feira um mutirão no centro da capital paulista para emitir documentos para a população em situação de rua. A ação será realizada diariamente e visa possibilitar que as pessoas atendidas consigam solicitar o auxílio emergencial concedido pelo governo federal no período de pandemia.

Os atendimentos irão acontecer na sede da Associação Franciscana de Solidariedade, na rua Riachuelo, no Largo São Francisco. Segundo a Polícia Civil, a estimativa é atender 40 pessoas por dia, de segunda a sexta-feira.

Para garantir a segurança dos profissionais e da população atendida, os policiais civis utilizarão os equipamentos de proteção individual necessários e os locais serão higienizados a cada atendimento feito.